Estado já retomou 215 obras paralisadas na área da educação

Desbloqueados mais de 90% das obras paralisadas no Piauí.

A equipe da Unidade de Gestão da Rede Física (Ugerf) da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), responsável por vistoriar todas as obras das unidades de ensino estaduais, conseguiu desbloquear, até o momento, mais de 90% das obras paralisadas por falta de pagamento na gestão anterior.

Image title

Das 224 obras financiadas pelo Programa de Ações Articuladas (PAR), do Governo Federal, inicialmente bloqueadas em 2015, restam apenas 9 a terem as vistorias realizadas para posterior retomada. Ao todo, 215 obras de ampliação, cobertura e construção de quadras e escolas, e construção de subestações e instalações elétricas estão em andamento e devem ser entregues às comunidades escolares o quanto antes.

“Iniciamos o ano com muitos problemas, mas agora temos muito mais motivos para comemorar. Minha equipe se empenhou e conseguimos retomar 215 obras. Até o momento, foram mais de R$ 8,3 milhões investidos em melhorias na infraestrutura ou construção de novas escolas e quadras, além da parte elétrica. Nossa meta é fechar o ano de 2015 com todas as obras em andamento”, declarou Dorival Danúzio, diretor da Unidade de Gestão da Rede Física.

Desde janeiro deste ano, foram destravados cerca de 5,7 milhões de recursos do PAR, mais 1,5 milhão em convênios para investimento em Escolas Profissionalizantes e cerca de 1,2 milhões a serem aplicados em cobertura e construção de quadras poliesportivas. Há ainda a previsão de liberação de mais 2,5 milhões por meio do Programa de Ações Articuladas até o fim desse ano.

Também foram realizados investimentos na parte elétrica das escolas com a construção de 72 subestações que possibilitarão o funcionamento dos laboratórios e da climatização. Somente em Teresina, 19 escolas serão beneficiadas e, no interior, mais 53 estão recebendo as melhorias.

Construção de novas escolas e quadras

Ofertar educação de qualidade é a principal meta da Seduc e aliado a isso é necessário infraestrutura adequada ao ensino aprendizagem. Então, além das reformas nas escolas existentes, a Seduc está construindo 18 novas escolas.

No interior do estado, foram entregues duas novas escolas esse ano. Uma unidade de ensino no município de São Francisco de Assis e um polo da Universidade Aberta (UAB), em Redenção do Gurguéia.

O número de novas quadras poliesportivas cresceu em maior proporção em comparação ao número de novas escolas. Atualmente, 21 quadras poliesportivas estão em construção. Na capital, são três e 18 no interior. Sem contar com três que já foram entregues esse ano nas cidades de Batalha, Esperantina e Passagem Franca, sendo beneficiadas a U.E. Maria Melo, U.E. Estado da Paraíba e U.E Costa e Silva.

Seduc entregará nova escola profissionalizante em Esperantina

A obra na nova escola estava entre as que foram destravadas com a alimentação do Simec e, por conseguinte, a liberação de 16 milhões, por parte do Ministério da Educação. "A construção está adiantada, 80% já foi realizada e nos faltam cerca de três medições para dar por encerrado o trabalho da engenharia", afirmou Dorival Danúsio, diretor da Unidade de Gestão da Rede Física da Seduc.

Para a construção da nova escola profissionalizante de Esperantina estão sendo investidos cerca de 9 milhões, recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Tesouro Estadual. A escola terá estrutura ampla, com 12 salas de aula, 6 laboratórios (química, física, informática, matemática, biologia, línguas), auditório, biblioteca, teatro de arena, refeitório, área de vivência, quadra poliesportiva coberta e mais dois grandes laboratórios especiais.

"A meta da Seduc é possibilitar à população o acesso a cursos profissionalizantes que os preparem para conseguir espaço e destaque no mercado de trabalho. Estabelecemos que a inauguração da escola seja no dia 15 de fevereiro de 2016, sendo também realizada a abertura oficial do ano letivo, e já deveremos ofertar  um novo curso de saúde bucal", esclareceu a secretária de Estado da Educação, Rejane Dias.

Fonte: Ascom