Estiagem atinge comunidades de mais de 150 municípios no Piauí

Treze municípios do estado decretaram situação de emergência

A agricultora Maria Inês Pereira usa a água da cisterna apenas para beber e cozinhar. A falta de chuva também prejudicou a safra da roça da família, que no almoço comeu apenas arroz e buchada de bode.

Segundo o Sindicado dos Trabalhadores Rurais, no município de Simplício Mendes, no Piauí, a perda da safra com a seca foi estimada em 65%. ?Todas as famílias estão prejudicadas. Elas têm de sobreviver do que tiraram e muitas delas já terminaram de comer o que tiraram. Além da necessidade de comida, há o problema sério da falta de água e de tudo?, diz Luiz Coelho, presidente do sindicato.

Os açudes secaram, os animais estão morrendo no pasto e a mata seca está sendo consumida pelo fogo. A agricultora Maria Francisca Pereira, do município de Queimada Nova, sofre com as consequências da estiagem.

Em algumas comunidades rurais, os moradores dividem com os animais a água que resta nos açudes. A Operação Pipa, do Ministério da Integração Nacional, coordenada pelo Exército, atende a população de 49 municípios, mas algumas famílias reclamam que o carro não chega.

O coordenador da Operação Pipa, no Piauí, capitão Ramos, informou que o Exército fiscaliza regularmente a distribuição de água nos municípios atingidos pela seca. Ele disse também que irá apurar como está o cronograma de entregas.

Fonte: G1