Estragos causados por chuva já afetaram 200 mil no Rio

Ao todo, há cerca de 2.500 pessoas desabrigadas e desalojadas no Estado.

A Defesa Civil do Estado do Rio divulgou um novo balanço nesta sexta-feira informando que as chuvas já afetaram 200 mil pessoas no Estado desde anteontem (2). As maiores preocupações seguem na Baixada Fluminense, no município de Duque de Caxias, na Costa Verde, em Angra dos Reis, e na região serrana.



O Inea (Instituto Estadual do Ambiente) mantém o estágio de alerta máximo nos rios dos municípios de São João de Meriti, Belford Roxo, Nilópolis, Mesquita, Nova Iguaçu e Duque de Caxias. O Inea também mantém estágio de atenção em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo.

Ao todo, há cerca de 2.500 pessoas desabrigadas e desalojadas no Estado. A Defesa Civil considera desabrigados os que perderam suas casas e estão em abrigo público. Já os desalojados saíram de casa e estão provisoriamente em casas de parentes e amigos.

Houve ainda durante as chuvas 2.300 que não tiveram danos em suas casas, mas foram removidas por agentes públicos devido ao risco causados pelas chuvas. Não há informações, no entanto, de quantas dessas pessoas retornaram para suas casas.

Na cidade de Duque de Caxias, a mais atingido pela chuva até o momento, os transbordamentos dos rio Saracuruna, Inhomirim e Capivari causaram uma morte e uma pessoa segue desaparecida. O município tem mil desalojados e 270 desabrigados. A prefeitura havia divulgado ontem que eram oito os desaparecidos.

Também na Baixada, no município de Belford Roxo, por conta do deslocamento de água vindo de Duque de Caxias, houve inundação de ruas em vários pontos da cidade. São 550 desalojados e 8 desabrigados.

Em Angra, o órgão informa que ocorreram deslizamentos e o transbordamento do rio Perequê, no distrito de Mambucaba. Além disso, uma enxurrada no rio Caputera também afeta a população. Com isso, nove casas foram destruídas e 38 danificadas. Até agora são três feridos, 320 desalojados, 160 desabrigados.

Já no município de Mangaratiba ocorreu um rolamento de pedras na BR-101 e na estrada Junqueira. Até o momento são 90 desalojados, cinco edificações danificadas,uma destruída. Não há feridos ou mortos.

Na região serrana, Petrópolis e Teresópolis também sofrem com a enchente, são 80 os desalojados entre as duas cidades. Mas há previsão de chuva moderada ou forte para as próximas horas.

Fonte: Folha.com