Estresse pode causar aumento de peso, alertam especialistas sulistas

Tensões do dia a dia geram alterações no organismo e aumento de apetite. Recomendação dos médicos é diminuir ritmo e cobrar menos de si mesmo.

Além de outros malefícios para a saúde, o estresse pode causar aumento de peso, alertam especialistas do Rio Grande do Sul. Estudos recentes comprovam que tensões do dia a dia geram ansiedade e, por consequência, faz com que as pessoas exagerem na comida.

De acordo com a endocrinologista Graciele Tombini, o estresse provocam alterações químicas no organismo que levam às pessoas a descontarem as frustrações na comida. Segundo a especialista, ele pode estar diretamente ligado ao aumento da obesidade registrado em todo o mundo.

?O estresse ocasiona aumento da grelina, que é um hormônio gástrico responsável pelo aumento do apetite. Então, as pessoas estressadas têm mais apetite e, consequentemente, engordam. E têm o cortisol elevado, que por si só aumenta a gordura abdominal?, diz ela.

A engenheira Leila Dalpizol é uma das pessoas que ganhou peso em função do estresse. Em um ano e meio, ela engordou 30 quilos. Foram vários os motivos: ela trabalha em três empregos, perdeu a mãe e foi assaltada. Tudo isso na mesma época.

"Eu sofri um assalto. Foi bem ruim. Na época eu não dei muita bola, mas foi a primeira vez que desencadeou esse estresse maior. Sentia um zumbido muito forte e constante no meu ouvido. Estava sempre cansada. De uma hora para outra, batia um sono que não tinha como segurar. E, principalmente, não conseguia fazer as coisas que tinha que fazer?, conta.

Ao perceber que algo estava errado, a engenheira começou um tratamento médico e aprendeu a dizer não ao excesso de compromissos. Os resultados positivos foram comprovados com a redução nos ponteiros da balança. ?Desde o final de agosto até agora eu emagreci 12 quilos, sem muito esforço. Só procurando não passar muito do meu limite?, diz Leila.

Segundo médicos, abusar do álcool, de drogas e do cigarro são outras estratégias erradas que a nossa mente usa para driblar o estresse. Além disso, essa época de ano é propícia para isso. É quando as pessoas costumam fazer balanços do ano que passou. Muitas se frustram.

?Se as coisas não estão bem realizadas até o final do ciclo, nós nos frustramos e ficamos sob tensão por não ter atingido as nossas metas. E isso faz com que a pressão suba e nós tenhamos estresse?, afirma o médico cardiologista Iran Castro.

Ser honesto consigo mesmo é a melhor maneira de fazer esse balanço de fim de ano, aconselham especialistas. Reconhecer os próprios defeitos, mas também as qualidades, sem dar peso maior para nenhum deles é o ideal. É preciso deixar de lado a opinião dos outros e a própria mania de perfeição.

?Eu costumo dizer: de zero a 10, em que nota você está? Sendo que 10 é Jesus, Buda, Maomé, grandes figuras da história da humanidade. Uma pessoa que se considere nota 4, 5 ou 6 pode estar com uma auto-estima sólida, forte, porque ela sabe, tem consciência das suas qualidades, das suas limitações e dos seus defeitos. A partir disso, ela consegue modificar as limitações que são passíveis de modificação. E os que não são, ela tem uma capacidade de aceitar?, destaca o psiquiatra Diego Lara.

Fonte: G1