Estudante catarinense morre em estação de esqui na França

Estudante catarinense morre em estação de esqui na França

Jovem era aluna da UFSC e havia terminado um intercâmbio estudantil. Data do traslado do corpo para Santa Catarina não foi definida

A estudante brasileira Lais Brandão Feilstrecker, 23 anos, sofreu um acidente e morreu em uma estação de esqui, na cidade de Toulouse, na França, no dia 29 de dezembro. A jovem, que era aluna do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), havia terminado um intercâmbio estudantil e voltaria ao Brasil no início de janeiro.

O corpo continua na França e ainda não há previsão da data em que será feito o translado para o Brasil, segundo a Secretaria de Assuntos Internacionais (Sinter) da universidade.

"A informação que temos é que a Lais estava esquiando com os amigos e e se chocou violentamente contra algum obstáculo. Ela faleceu quando estava chegando no hospital", explica Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, Secretário de Assuntos Internacionais da UFSC.

Lais era natural de Joinville e deveria se formar até o final do primeiro semestre de 2013. Ela estava na França desde janeiro de 2012, onde fazia um curso no Instituto Nacional de Ciências Aplicadas. A instituição fica na cidade de Strasbourg, próximo da fronteira com a Alemanha. De acordo com Machado Filho, a estudante fazia parte do Programa de Cooperação Franco-Brasileira na Área da Formação de Engenheiros (Brafitec), voltado para cooperação internacional nas áreas de engenharias.

A UFSC ainda não sabe precisar quando o corpo será levado para Santa Catarina. "O seguro saúde vai custear as despesas com translado ou cremação. A forma como será feito o transporte dependerá da decisão da família de Lais e também de questões burocráticas", comenta Machado Filho.

De acordo com a Sinter, a reitora Roselane Neckel recebeu a família da estudante no final de semana em que ocorreu o acidente e todos os trâmites legais estão sendo realizados pela UFSC, com apoio da Embaixada do Brasil na França e de uma colega da estudante, que faz intercâmbio na mesma instituição, e auxilia nas questões locais.

Fonte: G1