Estudantes do Piauí vão pedir queda dos vetos ao ato médico em Brasília

Segundo Wilton, as inscrições de estudantes para a viagem já estão sendo providenciadas, e a intenção é levar aproximadamente 100 representantes do PI

O representante dos estudantes de Medicina, Wilton Filho, informou que os estudantes piauienses estão se organizando para participar de uma caravana até Brasília no próximo dia 20 de agosto para pressionar os políticos a derrubar os dez vetos que a presidente Dilma Rousseff fez ao ato médico. No mesmo dia 20, deputados e senadores decidem se aceitam ou se rejeitam os vetos de Dilma. Segundo Wilton, as inscrições de estudantes para a viagem já estão sendo providenciadas, e a intenção é levar aproximadamente 100 representantes do Piauí.

?Temos que ficar por dentro destas discussões entre a classe médica e os políticos, pois este é o nosso futuro?, disse Wilton, acrescentando que está em fase de avaliação a quantidade de ônibus necessários para o transporte dos estudantes do Piauí até a capital federal.

Ontem, as entidades médicas do Piauí (Sindicato dos Médicos do Piauí -SIMEPI, Associação Piauiense de Medicina - ASPIMED e Conselho Regional de Medicina-CRM) e os acadêmicos de Medicina participaram de audiência pública na Assembleia Legislativa para discutir a Medida Provisória 621/2013 que institui o programa Mais Médicos e os vetos do ato médico.

A diretora da FENAM e representante do SIMEPI, Dra. Lúcia Santos, reforçou a importância do debate como forma da categoria ser ouvida pelos representantes políticos. ?Essa audiência é extremamente importante para que nossos representantes nos escutem. Só existe uma maneira de fixar o médico no interior, com a realização de concurso público e implantando uma carreira médica federal?.

O deputado Marden Menezes - PSDB, apoia a categoria e acredita que para solucionar os problemas da saúde, o primeiro passo é ouvir a categoria e seus representantes e destacou sua indignação com o programa Mais Médicos.

?Foi constrangedor ouvir a presidente falar em rede nacional que vai resolver os problemas da saúde importando médicos?, finalizou.

A categoria também recebeu apoio dos deputados estaduais Tererê, Amparo Landim e Flora Izabel e do Secretário Municipal de Saúde, Noé Fortes. O representante dos estudantes, Wilton Filho, disse que os estudantes não vão aceitar a atual situação imposta pela presidente. ?Nós somos o presente e o futuro da Medicina e não vamos aceitar o que estão fazendo com os médicos e estudantes?.

Ao final da audiência foi elaborado um documento pelos estudantes e entidades médicas com as reivindicações expostas, que será entregue ao vice-presidente da Republica esta semana. ?O documento vai ser levado ao plenário da Assembleia para ser votado e será levado, em nome de todos os deputados do Piauí, a Brasília?, concluiu o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Sampaio.

Fonte: Dowglas Lima