"Estudetes" protestam contra greve no ensino com paródia de novela

"Estudetes" protestam contra greve no ensino com paródia de novela

Vídeo foi inspirado nas "empreguetes" da novela Cheias de Charme

Fãs das "empreguetes" da novela Cheias de Charme, da TV Globo, três estudantes recriaram o hit e o clipe das domésticas para criticar a greve no ensino estadual da Bahia, que já dura mais de 60 dias.

O vídeo completo traz cenas dos erros de gravação e um manifesto cobrando do governo uma solução para acabar com a greve dos professores (confira a íntegra do manifesto no fim do texto). Postado no Youtube há cinco dias, o vídeo tem mais de 105 mil visualizações.

Procurada, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia diz, em nota, que avalia o vídeo das estudantes como uma "paródia do momento", que é a ausência de aulas na rede estadual. O governo do Estado afirma que "vem fazendo um esforço para assegurar a normalidade das aulas".

Desde a postagem do vídeo, as garotas contam que são reconhecidas nas ruas de Itaparica, cidade situada na costa esquerda da Baía de Todos os Santos, onde moram, e têm se acostumado a dar entrevistas à imprensa local. "A sensação é muito boa, tomara que não acabe", diz Isabele Alcântara, de 20 anos, que representa a personagem Maria da Penha (Thaís Araújo) em "Vida de Estudetes", título da versão baiana.

Além de Isabele, a paródia da letra e a coreografia foram compostas pelas primas Bruna e Jamile Moreira, de 18 anos. Todas estão matriculadas no 3° ano do Colégio Estadual Democrático Jutahy Magalhães e pretendem cursar direito. O vídeo é resultado de um trabalho escolar proposto pela professora Maísa Paulo, única que dá aula na unidade de ensino durante o movimento grevista.

"A professora passou o trabalho para toda a classe. Cada grupo ficou com um tema, que podia ser o aquecimento global, a seca. Nós pensamos sobre a greve. Não foi para se mostrar, foi um trabalho, demos o nosso melhor, porque valia dois pontos. Quando estourou na internet, a gente ficou doida, doida, doida", descreve Isabele.

Reunidas na casa de Bruna Moreira em uma noite de quarta-feira, a música do clipe foi construída em duas horas. "Todo dia acordo cedo, me bato com o porteiro, me dizendo meia volta, que não vai rolar..." é o começo. "Curtimos muito a novela, ensaiamos pouquíssimo, a coreografia nós criamos na hora. Pensamos o que falar sobre a greve, queríamos transmitir uma mensagem, porém sem ofender a ninguém", explica Bruna, que, na novela, prefere Maria do Rosário (Leandra Leal).

Confira o video abaixo:

Trabalho de escola

A professora Maísa Paulo pediu aos seus alunos do 3° ano que retratassem em um vídeo problemas políticos e sociais. Segundo conta, ela optou por não aderir ao movimento para continuar recebendo o salário e poder comprar os remédios que toma mensalmente. Com a escola fechada, os estudantes têm aulas no pátio.

Em média, são 100 alunos por série, da 1ª à 3ª. "Ligo a caixa de som para usar o microfone. Já cheguei a dar aula na rua, porque um dia [os professores grevistas] fizeram um piquete e me proibiram de entrar. Peguei todos os alunos, levei para a rua e dei uma aula sobre a história da Ilha de Itaparica?, conta.

Pedido da categoria

Os professores pedem reajuste de 22,22%. Eles alegam que o governo fez acordo com a categoria, em novembro do ano passado, que garantia os valores do piso nacional e depois ignorou o acordo mandando para a Assembleia um projeto de lei com valores menores. No dia 25 de abril, os deputados aprovaram o projeto enviado pelo Executivo que garante o piso nacional a mais de cinco mil professores de nível médio.

Proposta do governo

No dia 4 de junho, foi anunciado à categoria a proposta consolidada onde governo concede aos professores licenciados promoção, por meio de curso, com ganho real de 7%, em novembro deste ano, e mais 7% em abril de 2013. Somando aos reajustes já concedidos este ano (6,5%), a proposta resulta em ganho total de 22 a 26%.

Confira a íntegra do manifesto presente no fim do vídeo:

"O governo e seus representantes tratam este fato com DESCASO, pois não abrem canais de negociação com os professores.

Estamos nos mobilizando, através dos meios virtuais, para mostrar que estudantes, pais, e professores estão indignados com esta situação e exigimos do governo uma solução rápida e eficiente, uma vez que é incalculável o prejuízo intelectual imposto aos jovens e crianças da Bahia. Propomos que as reivindicações não se reduzam apenas às questões salariais, que tbm é mto importante, mas que englobe reivindicações como

* REDUÇÃO DA CARGA HORÁRIA DOS PROFESSORES;

* REDUÇÃO DO NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA;

* CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES, SOMENTE COM NÍVEL SUPERIOR

* ACELERAÇÃO DOS PROCESSOS DE APOSENTADORIAS.

Todo mundo pode AJUDAR e APOIAR a nossa luta pelo retorno das aulas e respeito aos professores, COMPARTILHANDO este vídeo e CURTINDO nossa página para dar a visibilidade necessária, fazendo com que o governo entenda que a sociedade não está satisfeita com sua postura de OMISSÃO, agindo com descaso como se nada estivesse acontecendo.

"Você tem sede de que?

Você tem fome de que?...

A gente não quer só comida

A gente quer comida

Diversão e arte

A gente não quer saída

Para qualquer parte..." Titans (sic)

Nós queremos EDUCAÇÃO...JÁ!"

Fonte: G1