Estudo mostra as qualidades do chocolate para a saúde no combate a demência

Estudo mostra as qualidades do chocolate para a saúde no combate a demência

Chocolate melhora a memória e combate a demência

Uma deliciosa dica da ciência: comer chocolate diariamente pode melhorar sua memória – e combater a demência na velhice.

Pesquisadores Universidade Columbia, nos Estados Unidos, convidaram 37 pessoas, entre 50 e 69 anos, para ingerir uma quantidade diária de um dos componentes do cacau, o flavanol, por três meses.

Metade recebeu uma concentração grande (900mg de flavanol), já a outra turma ganhou uma dose menor (10 mg).

Enquanto tinha os cérebros escaneados, todos os participantes fizeram testes de memória, antes e depois dos 90 dias de dieta.

Após a ingestão diária de altas doses de flavanol, os participantes se saíam bem melhor nos jogos de memória. É que as atividades numa região específica do hipocampo (giro dentado), que tem um papel importante na memória, aumentaram nesse grupo de participantes.

Ainda não se sabe as razões, mas o flavanol consegue melhorar as conexões nessa região do cérebro.

E os efeitos não são pequenos. “Se um participante tinha uma memória típica de alguém de 60 anos no começo do estudo, depois dos três meses, aquela pessoa conseguia alcançar a memória de um adulto de 30 ou 40 anos”, explica Scott Small, um dos autores da pesquisa.

O único problema é que uma barra normal de chocolate não tem uma quantidade tão grande assim de flavanol. Mas de pouquinho em pouquinho deve dar algum resultado.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Brasil Post