Estudo revela que diabetes na gravidez eleva risco da doença em futura gestação

Estima-se que no Brasil cerca de 90 mil grávidas desenvolvem este tipo de diabetes

Estudo realizado por cientistas do Kaiser Permanente Southern Califórnia Medical Group, nos EUA, revelou que mulheres que desenvolveram diabetes gestacional têm mais chances de ter a doença em uma futura gravidez.

De acordo com o estudo, que avaliou quase 80 mil mulheres entre 1991 e 2008, o risco cresce de acordo com o número de vezes que a mulher desenvolveu o problema, aumentando 41% após a primeira gestação com diabetes e 57% após a segunda. ?Durante a gestação o corpo da mulher passa por diversas mudanças físicas e hormonais, podendo assim alterar a sensibilidade à insulina no corpo e conseqüentemente desenvolver o diabetes gestacional?, destaca o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, SBCBM, Dr. Thomas Szego.

O diabetes gestacional costuma aparecer a partir do segundo trimestre da gestação. Se não detectada e controlada corretamente, a doença pode afetara saúde da mãe e do filho que está sendo gerado, causando até mesmo a morte do feto. No Brasil estima-se que cerca de 90 mil grávidas desenvolvem este tipo de diabetes. ?É preciso um acompanhamento pré-natal para detectar qualquer alteração durante a gravidez. O diabetes aumenta a pressão arterial da mulher, influencia nos riscos de parto prematuro e de complicações após o nascimento da criança, que fica mais propenso a desenvolver doenças crônicas quando virar adulto?, ressalta Dr. Thomas.

Histórico familiar, hipertensão, má alimentação ou gestações anteriores com bebês de mais de quatro quilos são fatores de risco para o desenvolvimento da doença. Seus sintomas são: sede, urina em excesso, inchaço, vômitos incontroláveis, visão turva, fadiga crônica e infecções na bexiga ou na vagina.

Fonte: maxpress