Ex-faxineira se torna uma das mulheres mais poderosas do Brasil

A rede também tem apresentado um crescimento médio de 30%

A máxima para um empreendedor de sucesso é ter a coragem para apostar em algo que, até então, ninguém dava valor. No caso da carioca Heloisa Assis, o que ela queria mostrar ao mundo era a beleza do cabelo natural, algo impensável 20 anos atrás, quando a premissa era "chapar" quaisquer madeixas.

"Nos anos 90, os únicos tratamentos que existiam eram para alisar, e eu queria manter meu cabelo natural, mas com balanço e brilho", disse. "Na minha época, o cabelo crespo - o Black - era visto como forma de desleixo. Eu mesma alisei meus fios para poder ser aceita em empregos, mas nunca me conformei com isso."

Não se conformar com algo que foi imposto a ela foi, na verdade, o que desencadeou tudo o que Zica, como Heloisa é chamada, conquistou desde então.

Empregada doméstica desde os 9 anos de idade, Zica conseguiu emprego em um salão de beleza aos 21 anos de idade com o desejo de conhecer o próprio fio. A ideia, na época, era abrir um estabelecimento especializado em cabelos crespos e cacheados.

Os anos passaram e o pequeno salão de beleza de Zica virou o Instituto Beleza Natural, maior rede de salões especializada em cabelos crespos e ondulados no País. Neste mesmo intervalo, a ex-faxineira se tornou uma das 10 Mulheres de Negócios Mais Poderosas do Brasil, de acordo com a revista americana Forbes.

Tanto prestígio, porém, não veio do dia para a noite. Com o emprego no salão, surgiu a oportunidade de fazer um curso para conhecer melhor os produtos de beleza. Foi quando Zica teve a ideia de criar sua própria linha para fios crespos, testando as misturas no próprio cabelo, e em casa.

O estabelecimento também contou com um outro ingrediente fundamental para seu sucesso: uma técnica semelhante à uma linha de montagem, sugerida pelos sócios de Zica, que é aplicada até hoje em todas as lojas.

Após 22 anos, o Instituto Beleza Natural possui institutos, lojas de produtos e quiosques nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, São Paulo e em Minas Gerais.

A rede também tem apresentado um crescimento médio de 30% no faturamento anual. Todo o sucesso e expansão da marca, no entanto, não perdeu o foco de Zica: Mulheres e homens das classes B, C e D que têm cabelos crespos e ondulados e não desejam alisá-los, e sim "deixá-los bonitos naturalmente, com cachos definidos e hidratados."

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Brasil Post