Ex-jogador do Corinthians chora ao ser acusado de furto

Gilmar Fubá fez parte do elenco vitorioso do Corinthians bicampeão do Brasileirão em 1998 e 1999

O ex-volante do Corinthians Gilmar Fubá, que hoje atua na equipe do Timão de Showbol, teve seu nome envolvido em denúncia por receptação e furto de automóvel em São Paulo (SP), após descobrir uma acusação em seu próprio veículo, comprado em 2003. O atleta, que se defende das acusações ainda sem provas, disse que o incidente tem prejudicado a vida dele e de sua família e que nunca "roubou uma bala".

- Eu estou triste mesmo, já chorei bastante. Desde segunda-feira que eu não consigo comer, não consigo dormir, já perdi três quilos. Isso nunca aconteceu na minha vida, então a gente fica triste demais com essa situação ? afirmou o ex-jogador ao SporTV News.

Gilmar Fubá fez parte do elenco vitorioso do Corinthians bicampeão do Brasileirão em 1998 e 1999. O jogador garante que tudo não passou de um mal entendido. Segundo ele, o problema surgiu quando emprestou seu carro, com documentação irregular, a dois amigos, que acabaram parados pela polícia e levados à delegacia, obrigando o próprio atleta a se explicar às autoridades.

- Quando eu cheguei à delegacia tinha uma queixa de furto de 2007. Aí eu comecei a rir para o delegado e disse que se o carro era meu desde 2003 como eu iria roubar o carro em 2007. Minha mulher levou os documentos todos e eu voltei para casa ? disse.

As acusações foram feitas em função do proprietário anterior ter repassado o carro a Gilmar sem nenhum dos dois ter realizado a transferência da documentação. Para complicar, o ex-jogador acumulou uma série de multas e dívidas, que foram parar no nome do primeiro dono, que acabou fazendo queixa à polícia para encontrar quem estava com a posse do veículo.

- O problema não é nem comigo, é minha família, meu filho, que não pode ir à escola, não pode nem brincar, porque ficam dizendo que o pai dele é bandido. Graças a Deus eu nunca roubei uma bala de ninguém - disse, emocionado.



Fonte: Globo