Exame diz que cisto gigante de mulher não evoluiu para câncer

Exame diz que cisto gigante de mulher não evoluiu para câncer

Jovem se diz aliviada por descobrir que não tinha câncer. Gislaine voltará a trabalhar já no próximo sábado (13).

A jovem de 24 anos, moradora de Guarujá, no litoral de São Paulo, que ficou cerca de um ano com um cisto gigante no ovário até conseguir uma cirurgia para a retirada da anomalia, recebeu uma boa notícia. A biópsia confirmou que o cisto era de natureza benigna, ou seja, não evoluiu para um câncer.

Gislaine Barbosa da Silva se diz aliviada com o resultado do exame. "Não tenho nem palavras. Foi um alívio. Mesmo antes da operação, os médicos já haviam dito que, pela aparência e maneira que o cisto se desenvolveu, dificilmente seria maligno. Ainda assim, havia uma chance pequena, mas a biópsia comprovou que não era, graças a Deus", comenta.

Apesar de ainda necessitar de acompanhamento médico, a balconista já se sente totalmente recuperada da cirurgia realizada em maio. "Estou muito feliz. Retirei os pontos e já consigo fazer tudo normalmente, como andar de bicicleta e pegar a minha filha no colo. Agora só falta voltar a trabalhar. Isso vai acontecer no próximo sábado (13)", revela a jovem.

O caso

Gislaine, moradora do bairro Santa Cruz dos Navegantes, em Guarujá, estava há cerca de um ano com um cisto no ovário esquerdo e não conseguia atendimento satisfatório na rede pública de saúde para solucionar o problema. A paciente alega que foi tratada com descaso por vários médicos que a atenderam durante esse tempo.

A jovem tem uma filha de dois anos. Ela conta que passou a desconfiar que havia algum problema em fevereiro de 2012, quando notou que a barriga começou a crescer e não parou mais. Além das dores físicas, principalmente no abdômen e nas pernas, Gislaine também sofria com as brincadeiras e o fato de sempre a confundirem com uma mulher grávida.

Ela só fez a primeira consulta em novembro de 2012.

Em seguida, passou por vários médicos, em Guarujá e em Santos, que a trataram com desdém, sem conseguir resolver seu problema. A situação só começou a melhorar quando sua prima, a auxiliar administrativa Flávia Cesar Amaral, postou uma foto dela em uma rede social na internet, na página "Viver em Santos", juntamente com um texto explicativo. Várias pessoas se dispuseram a ajudar, inclusive médicos, até que conseguiu marcar a cirurgia para a retirada do cisto.


Exame diz que cisto gigante de mulher não evoluiu para câncer

A operação aconteceu no dia 13 de maio, no Hospital Santo Amaro, em Guarujá. Durante o procedimento, os médicos descobriram e retiraram um outro cisto, menor, que se desenvolveu no ovário direito. O ovário esquerdo, onde estava o cisto gigante, precisou ser removido. O direito foi preservado pela equipe.

Fonte: G1