FAB divulga áudio do voo 447. Ouça!

Controle aéreo brasileiro nem foi informado por Dacar de que o avião não entrou no país

A Aeronáutica, que recebeu com surpresa o relatório preliminar sobre as causas da queda do Airbus, divulgou ontem à noite o áudio em que o controlador de tráfego aéreo brasileiro comunica ao colega de Dacar, às 22h35 (horário de Brasília), que o avião entraria no espaço aéreo do país às 23h20.

- CLIQUE E OUÇA

Ainda segundo a Força Aérea, o Brasil não tomou nenhuma providência para iniciar as buscas logo em seguida porque simplesmente não sabia do desaparecimento do Airbus.

O controle aéreo brasileiro nem foi informado por Dacar de que o avião não entrou no país na hora prevista nem pela Air France de que o sistema automático havia enviado mais de 20 mensagens de diferentes erros antes de desaparecer.

Pelas normas aeronáuticas, segundo a FAB, caberia a Dacar comunicar ao Brasil que o avião não tinha entrado nos seus radares, como previsto. Se essa comunicação não é feita em até três minutos depois do prazo, o controle do país de origem do voo está liberado para deduzir que tudo correu bem.

A FAB também distribuiu nota oficial dizendo que Dacar recebeu o plano de voo -o BEA divulgou que isso não foi feito.

Além disso, o técnico que acompanha as investigações na França por delegação do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), ligado à FAB, foi orientado a prestar esclarecimentos à comissão francesa e reencaminhar a documentação, que, segundo a Aeronáutica, já tinha sido entregue.

Conforme a Folha apurou, oficiais da Aeronáutica e a cúpula da Defesa ficaram preocupados com a possibilidade de uma reação passional das autoridades francesas, que, para tentar defender a Air France e a Airbus, ambas do país, podem começar a querer dividir responsabilidades e culpas.

Na avaliação do governo brasileiro, tanto o controle aéreo de Dacar quanto a Air France foram omissos, porque um não comunicou sobre a falta de contato com o avião e a outra ignorou as mensagens de pane.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br