Fabricante de macarrão discrimina gays e manda comprarem outra marca

O presidente da Barilla ainda afirmou que todos têm o direito de fazer a escolha que quiserem

O presidente da marca de macarrão Barilla, uma das maiores fabricantes de massa do mundo, afirmou que nunca usaria casais homoafetivos nos anúncios da marca, provocando revolta entre grupos de direitos gays na Europa, segundo informações do jornal Independent. De acordo com a publicação, Guido Barilla teria afirmado ainda que se os gays não gostassem da opinião dele que procurassem outra marca para comprar.

O presidente da Barilla ainda afirmou que todos têm o direito de fazer a escolha que quiserem, mas ressaltou que não apoia a adoção por famílias homoafetivas, dizendo que eles não são capazes de fazer boas escolhas.

De acordo com o Independet, grupos gays da Europa estão se juntando para boicotar os produtos da marca. Segundo a publicação, nesta quinta-feira Barilla pediu desculpas, afirmando que criaram um mal-entendido sobre as declarações.

Fonte: Terra