Faculdade desenvolve ação social na Vila da Paz, zona sul de Teresina

Faculdade desenvolve ação social na Vila da Paz, zona sul de Teresina

Com o intuito de difundir ações sociais na capital, a Faculdade Piauiense (FAP-Maurício de Nassau), realizou neste sábado (27) uma série de atividades na Vila da Paz, zona Sul de Teresina. O evento contou com a participação de alunos e professores de diversos cursos da instituição, que tiveram a oportunidade de conhecer os moradores da região, da mesma forma que ampliaram seus conhecimentos em torno da importância do desenvolvimento comunitário. Na ocasião foram oferecidas oficinas, serviços básicos, palestras, rodas de leituras, dentre outros. A iniciativa possibilitou uma integração, além da troca de experiências, viés considerado essencial para a formação acadêmica. Doações de cestas básicas foram outro ponto alto da iniciativa.

A estudante de contabilidade Sheila Borges demonstrou sua satisfação em participar da ação e garantiu que o trabalho a ajudará em âmbito profissional. “Para mim é muito gratificante contribuir com a Vila da Paz, nosso trabalho aqui foi realizar uma pesquisa de preços nos supermercados da capital e hoje estamos apresentando os resultados, mostrando qual a opção mais barata. Estamos orientando sobre orçamento familiar”, destaca. Cada atividade foi dividida entre os cursos, de modo que ajudasse na educação dos alunos. “Esse evento não é só um projeto da Faculdade, é uma possibilidade de se envolver com as pessoas, é uma oportunidade única”, garante a professora Jaciara Silva.

Participando da organização da ação, a coordenadora do curso de administração, Mônica Braun revela que a abrangência do evento vai além do que era imaginado inicialmente. “Nós fizemos uma parceria até com os grafiteiros, é algo que está reunindo todos, a recepção da população tem sido muito boa, estamos fazendo esse trabalho reconhecendo as demandas que eles nos transmitiram”, aponta. A importância do projeto também estaria na formação de líderes. “Estamos instigando esse lado, para que eles possam lutar por seus direitos e buscar chances maiores. Queremos que tenham capacidade para empreender e aumentar suas oportunidades”, enfatiza.

A dona de casa Lidiane Nery elogiou o trabalho da instituição e já espera que novas edições aconteçam rapidamente. “Poderia ser realizado mais vezes, trouxe minha filha Brenda de 12 anos e ela está gostando bastante”, adianta. A luta dos docentes é para que os resultados obtidos no dia se reverbere por muito tempo. “É uma ação pontual, o que a gente traz é que existe o conhecimento, a transformação, queremos que isso possa ser socializado em um momento único”, finaliza Braun.




Clique aqui para curtir o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Sávia Barreto e Francy Teixeira