Falta de chuvas preocupa teresinenses

Teresina atravessa um período conhecido como veranico, que é uma estiagem que ocorre durante a estação chuvosa

Como já era previsto pelo comércio, a venda de guarda-chuvas em Teresina vem sendo muito grande. O que talvez os lojistas não projetaram é que as pessoas comprariam o utensílio para proteger-se do sol forte, e não da chuva. Afinal, apesar de o período chuvoso já ter começado, a capital continua com o calor habitual dos meses do b-r-o bró. O que se vê são alguns dias nublados, mas que na maioria das vezes não traduzem-se em precipitações e apenas contribuem para deixar o clima mais abafado. Muita gente já está se perguntando qual o motivo de tanto sol em pleno ?inverno?.

Quem dá a explicação para esses fenômenos é o Gerente de Meteorologia da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mainar Medeiros. De acordo com o meteorologista, esse comportamento do clima já era esperado. ?Nossas informações dão conta de que as chuvas estão acontecendo de forma irregular, tanto na região sul do estado quanto na área da capital. Isso deve-se a um bloqueio atmosférico, causado por sistemas de alta pressão da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), e a baixa incidência de movimentos verticais ascendentes?, explicou.

Em outras palavras, Teresina atravessa um período conhecido como veranico, que é uma estiagem que ocorre durante a estação chuvosa, com dias de calor intenso e insolação. Para ser considerado veranico, é necessário que tenha uma duração mínima de quatro dias. A ocorrência desse período em Teresina é curiosa, já que os veranicos são muito mais comuns nas regiões meridionais do Brasil. O estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, é um dos mais atingidos todos os anos, inclusive com prejuízos às lavouras da região.

No último mês de dezembro, choveu 146% acima do esperado, e a passagem de ano também foi bastante chuvosa na capital. Esse cenário levou muita gente a acreditar que a chuva viria com mais firmeza ainda neste mês de janeiro. Mas quando o calor vai dar uma trégua? Para Mainar Medeiros, responder essa pergunta depende de dados mais completos. ?Só poderemos fornecer um diagnóstico e uma previsão mais detalhada do comportamento das chuvas em todo o nordeste a partir dos dados da reunião dos meteorologistas, na Fundação Cearense de Meteorologia, em Fortaleza-CE?, disse Mainar.

A reunião, com profissionais de todo o Brasil, começou na segunda-feira (17) e termina hoje, quarta. De acordo com as previsões do tempo para os próximos dias, o teresinense vai continuar chamando guarda-chuva de guarda-sol por mais um tempo: a tendência é de mais sol, pelo menos até a próxima terça (26), dia para o qual é esperado um clima predominantemente chuvoso durante o dia e a noite. Até lá, a média de temperaturas continua muito alta, chegando a 36° C, com as mínimas na casa dos 24º C. (D.L.)

Fonte: Dowglas Lima