Faltam cirurgiões pediatras e salas de cirurgia em hospital infantil do PI

Faltam cirurgiões pediatras e salas de cirurgia em hospital infantil do PI

Para suprir a necessidade do Estado, seriam necessários, pelo menos, 30 profissionais dessa área.

Teresina possui hoje apenas 11 profissionais da área de cirurgia pediátrica para atender toda a demanda do Piauí.

Para suprir a necessidade do Estado, seriam necessários, pelo menos, 30 profissionais dessa área, segundo informou o diretor do Hospital Infantil Lucídio Portela, Ednaldo Miranda.

?Essa especialidade hoje é uma das mais estressantes, por lidar com cirurgias em recém-nascidos e intrauterinas.

Além da carga emocional, que é muito grande. Afinal, ver uma criança que normalmente é ativa, doente, parada é muito difícil. Além disso, a formação de um cirurgião pediátrico é muito mais demorada do que muitas outras, e no final ele receberá pelos seus serviços o mesmo valor que um médico que fez residência menos demorada. Então isso tudo desestimula?, comentou.

No entanto, segundo Ednaldo, no final deste ano, o Estado deverá ganhar mais dois profissionais dessa área, advindos da residência médica oferecida pelo Hospital Infantil, além de profissionais que estão realizando formação fora do Estado.

De acordo com o médico, esse número precisará aumentar, principalmente diante dos planos do Governo do Estado, construir um novo hospital, com pelo menos 10 salas de cirurgia.

?Quando isso acontecer, vai estimular colegas a virem de outros Estados trabalhar aqui e também estimulará os profissionais do Piauí a seguirem essa área.

Hoje não existe muito mercado para esse profissional, até porque são poucos os lugares que podem ter um cirurgião pediatra, pois esse profissional necessita de toda uma estrutura para poder trabalhar?, disse.

Essa é uma especialidade importante que pode ser realizada tanto pelo urologista de adulto como pelo cirurgião pediátrico. ?Os dois podem fazer uma imersão, aperfeiçoamentos na parte urológica e realizar o procedimento, no entanto, nós recomendamos que a cirurgia seja feita por um cirurgião pediátrico, por que ele é, durante 3 anos, treinado pra tratar criança.

O urologista de adulto durante três anos é treinado para operar adulto. É vidente que aquele que tem uma formação para criança está mais apto para operar?, afirma Ednaldo.

HI realiza mais de 200 cirurgias por mês

Ednaldo Miranda informou que todos os profissionais dessa área, de que o Estado disponibiliza, atuam no Hospital Infantil, além de outras unidades de saúde. Graças a esse quadro e à nova estrutura do local, adquirida com a última reforma, o hospital está realizando mais de 200 cirurgias por mês.

Esse número, no entanto, deverá crescer nos próximos meses, segundo informou o diretor do hospital. De acordo com ele, a meta é chegar à marca dos 300 procedimentos cirúrgicos mensais.

"Essa é a nossa meta e nós estamos trabalhando para isso. Já realizamos praticamente todas as cirurgias que estavam atrasadas antes da reforma e aquelas que ainda não foram realizadas, já estão marcadas", pontuou.

Segundo o médico, das mais de 500 cirurgias atrasadas, no início deste ano, apenas cerca de 150 ainda não foram realizadas e nem marcadas. "Essas pessoas estavam na lista de espera, mas acabaram não nos procurando mais.

Nós estamos tentando entrar em contato com elas, para que elas também sejam atendidas", disse.

O médico informou que o objetivo da atual direção do Hospital infantil é não deixar mais acumular pacientes na fila de espera. "Nosso objetivo é que os pacientes esperem no máximo 30 dias para serem atendidos.

Caso percebamos que há uma tendência a uma formação de uma lista de espera, nós vamos realizar mutirões, para que todas as pessoas sejam atendidas em menos tempo possível", garantiu.

Fonte: Pollyanna Carvalho