Família afirma que grávida foi espancada e morta dentro de penitenciária em visita ao marido preso

Família afirma que grávida foi espancada e morta dentro de penitenciária em visita ao marido preso

Vítima estava com nariz quebrado e hematomas pelo corpo, diz mãe. Agsep alega que mulher engoliu pacote suspeito durante revista, em Goiás

A família de Bianca Conceição dos Santos, de 27 anos, que estava grávida de dois meses, acredita que ela tenha sido espancada durante visita à Unidade Prisional de Catalão, no sul de Goiás. Ela morreu domingo (13), quando foi ao local visitar o marido, que está preso. Segundo agentes penitenciários, a jovem engoliu um embrulho com droga durante o procedimento de revista, versão contestada por familiares da vítima.

O enterro aconteceu no início da tarde desta segunda-feira (14). A mãe de Bianca, Sônia Maria da Conceição, contou que a filha estava com um pé e nariz quebrados, com o rosto roxo e vários hematomas pelo corpo. Uma amiga de Bianca, que estava com ela momentos antes da revista e que não quer ser identificada, comentou que uma agente ia fazer o procedimento, porém, outra servidora teria dito ?essa é pra mim?. Ainda de acordo com a testemunha, a funcionária pegou a vítima pelo braço e a levou para a sala, de onde já saiu morta.

A assessoria da Agência Goiana do Sistema de Execução Penal (Agsep) afirmou que vai esperar o resultado do laudo de exame cadavérico do Instituto Médico Legal (IML) para se pronunciar. O diretor do IML de Catalão, César Augustus Lima, informou que não tem previsão para a conclusão do documento, pois depende da realização de exames complementares que serão feitos em Goiânia.

A Agsep informou que a jovem é ex-detenta da Unidade Prisional de Catalão, tendo cumprido pena por tráfico de drogas. O marido de Bianca está preso por roubo e tem passagem por tráfico de drogas. Ainda de acordo com a Agsep, os dois se conheceram na prisão.

Produto erótico

De acordo com a assessoria da Agsep, ao revistar a jovem, por volta das 10h30 do domingo, os agentes prisionais verificaram que Bianca portava um pacote. Ela teria se negado a entregá-lo para os servidores, alegando se tratar de produto erótico.

?Enquanto a agente prisional chamava reforço para a verificação obrigatória do pacote, a mulher, possivelmente, engoliu o embrulho e morreu na hora. Suspeita-se que ela tenha tido um sufocamento e foi a óbito por asfixia. Contudo, somente a perícia poderá afirmar com certeza a causa da morte?, disse em nota o gerente da 4ª Regional, Leopoldo Castro.

Segundo os bombeiros, agentes carcerários que acionaram o socorro informaram que Bianca teria engolido o pacote suspeito e, em seguida, começado a passar mal. O Corpo de Bombeiros foi chamado ao local, mas, quando os socorristas chegaram, a mulher já estava sem vida. A Polícia Técnico-Científica realizou a perícia para a investigação sobre a causa da morte.

Fonte: G1