Rasgador de notas em São Paulo deixa prisão após família pagar fiança de R$ 12 mil

Rasgador de notas em São Paulo deixa prisão após família pagar fiança de R$ 12 mil

Acompanhado por um advogado, ele saiu da penitenciária sem falar com a imprensa.

O autônomo Tiago Faria, de 29 anos, preso após rasgar as notas durante a apuração do Grupo Especial do carnaval paulistano, nesta terça-feira (21), deixou às 15h30 desta sexta-feira (24) a Penitenciária II de Tremembé, no interior de São Paulo. Acompanhado por um advogado, ele saiu sem falar com a imprensa. Ele estava de camisa branca e com a cabeça raspada.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) confirmou que a direção da penitenciária havia recebido no início da tarde o alvará de soltura dele. O advogado da Império de Casa Verde, Eduardo Lemos de Moraes, informou que a família do autônomo realizou o pagamento da fiança de R$ 12,4 mil.

Ainda está preso em Tremembé o integrante da Gaviões da Fiel Cauê Ferreira, também detido após o tumulto. O advogado da Gaviões, Davi Gebara Neto, informou nesta tarde que foi paga a fiança de R$ 12,4 mil. Ele também deve deixar o presídio ainda nesta sexta.

Tiago e Cauê foram presos durante o tumulto ocorrido na apuração, por invadir a área onde era feita a divulgação das notas do carnaval paulistano, no Sambódromo do Anhembi, interrompendo a apuração. O valor da fiança foi fixado nesta quinta (23) pela Justiça para que eles respondam pelos crimes de supressão de documento e dano ao patrimônio em liberdade. O pedido de soltura foi feito pela Gaviões da Fiel.

Tiago e Cauê são acusados pela Polícia Civil de roubarem e rasgarem envelopes com cédulas dos resultados dos jurados e danificarem a estrutura do local. Eles teriam ficado insatisfeitos com as notas que estavam sendo dadas e a decisão da organização em continuar a apuração.

Em depoimento na Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deatur), Tiago confessou ter destruído as notas, mas negou o dano. Em sua defesa, Cauê alegou ser inocente das duas acusações e afirmou que só havia pulado o cercado após a confusão generalizada no local. Câmeras de TV gravaram o momento da invasão e ajudaram na identificação dos suspeitos.

Fonte: G1