Jovem foi enrolada em saco para lixo após parto em THE

Jovem foi enrolada em saco para lixo após parto em THE

O pai da da vítima afirma que outra paciente também foi enrolada com sacos para lixo

No dia 18 de março, Shirley Raiane, 19, residente em Teresina, deu à luz um bebê na maternidade Evangelina Rosa. O parto foi normal e sem complicações, pois o pré-natal foi feito corretamente.

Depois de três dias, precisou retornar à mesma maternidade, pois começou a sentir-se mal, com muitas dores no abdomen. O pai, conhecido por Genival, a levou para o hospital, onde foi atendida, medicada e no mesmo dia, no final da tarde, retornou para casa.

À noite, o caso se complicou, pai da moça ficou preocupado e ligou para o Serviço Móvel de Urgência (Samu). ?Ele (o médico) disse para dar Buscopan para ela e disse que ela fosse levada para o hospital mais próximo da nossa residência.?

A explicação do médico era que tinha outras pessoas para atender antes de Shirley, que foi outra vez internada, e no último sábado, morreu. A causa da morte está sendo investigada. As primeiras suspeitas apontam para Dengue Hemorrágica ou infecção generalizada.



A família denuncia que após o parto, Shirley foi encoberta com sacos para lixo na maternidade Evangelina Rosa. ?A minha esposa falou que quando ela ganhou bebê estava com calafrio e não tinha um lençol para cobri-la e disseram para usar sacos para lixo. Além de enrolarem minha filha, enrolaram também outra paciente que estava do lado?, denuncia o Sr. Genival manifestando indignação ao dizer que ?isso não se faz nem com um animal, quando mais com um ser humano?.

Segundo a Direção do Samu, o atendimento foi feito sob todas as regras e que não foi a forma de transporte que provocou pioras no estado de saúde de Shirley e sim a evolução do seu quadro de saúde no dia seguinte.

Restaram ao Sr. Genival apenas a dor e a saudades da filha, que deixou o quarto arrumado com travesseiros e ursinhos de pelúcia para o bebê que chora, sentindo a falta da mãe.

Fonte: Denison Duarte