Farmacêuticos realizam ato por melhorias em Teresina

Dentre as pautas de reivindicação está a contratação de mais profissionais, estabelecimento de um piso extrassalarial

O processo de sucateamento da saúde pública é um quadro que vem se agravando cada vez mais, e a área da farmácia, não diferentemente, também está enquadrada.


Farmacêuticos realizam ato por melhorias em Teresina

Na busca por reverter essa conjuntura, os pretensos profissionais e os já formados realizaram, na manhã de ontem (06), na Avenida Frei Serafim, um ato que visava alertar sobre o desrespeito existente com a categoria no serviço público de Teresina e do Estado.

Dentre as pautas de reivindicação está a contratação de mais profissionais, estabelecimento de um piso extrassalarial, redução da carga horária de trabalho e, principalmente, reconhecimento da necessidade dos serviços desse profissional.

Dando sequência à participação na 1ª Jornada Acadêmica de Farmácia, a estudante Gardenha Rosa foi uma das dezenas de estudantes da área que estiveram presentes na manifestação, e destaca que o foco do evento é justamente mostrar para a sociedade o quanto é imprescindível a atuação de profissional de farmácia. "Exigimos a contratação de farmacêuticos, não só para o Estado, mas principalmente para Teresina.

É preciso que exista o reconhecimento da sociedade pelo profissional farmacêutico, porque ele é um elemento essencial, pois sem ele não existe um término efetivo de um tratamento, ele é a intermediação entre o paciente e o médico ou enfermeiro", pontua ela, que cursa o 8º bloco do curso de farmácia de uma instituição de ensino privada da capital.

A Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF), local destinado a realizar atividades quanto à adequada recepção, estocagem e distribuição dos medicamentos excepcionais (tarja preta), é um dos exemplos de unidade de assistência farmacêutica que tem um deficit elevado de profissionais, o que pode trazer danos para os usuários, pois os serviços são realizados por pessoas que não têm a mínima capacitação na área.

O presidente do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Piauí, Ulisses Nogueira, ressalta que na CAF - Teresina, existem cerca de 12 mil pacientes cadastradas, como portadores de Parkinson, Alzheimer, Asma, e que estes são atendidos por técnicos em administração.

Fonte: Wherika Carvalho