Farmácias de Parnaíba terão farmacêuticos

Também foi discutido no encontro, a lei municipal que obriga ao menos duas "farmácias 24 horas" na cidade

O Conselho Regional de Farmácia do Piauí esteve em Parnaíba com o "Conselho Itinerante do CRF-PI". O órgão fez atendimentos na subseção com emissão de certidões e ou-tros documentos da classe, além de receber farmacêuticos e empresários do setor.

Ítalo Rodrigues, presidente do CRF, visitou o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, onde conheceu a farmácia e rotina de dispensação de medicamentos.

Ele foi recebido pelo coordenador da farmácia, Eduardo Ciarline, e pela diretora, Maria Clara. O principal compromisso do Conselho em Parnaíba foi a reunião com farmacêuticos.

A diretoria do CRF, conselheiros, profissionais e o diretor da Vigilância Sanitária Municipal, Luciano Assunção, analisaram e discutiram a implementação da Assistência Farmacêutica Plena na cidade de Parnaíba.

Após votação, ficou acordado três pontos importantes: RT (responsabilidade técnica) de 4 horas, ou seja, o farmacêutico tem que permanecer por no mínimo quatro horas dentro da farmácia ou drogaria; a distância máxima entre a residência do farmacêutico para a farmácia ou drogaria de sua responsabilidade técnica é de no máximo, 50 km;

farmácias e drogarias que vendem medicamentos de controle especial (antibióticos e psicotrópicos) terão obrigação de ter um farmacêutico, por no mínimo 4 horas, durante seu horário de funcionamento. Os estabelecimentos que abrem 24 horas terão uma escala maior. Na ausência do farmacêutico, os psicotrópicos não podem ser vendidos.

Também foi discutido no encontro, a lei municipal que obriga ao menos duas "farmácias 24 horas" na cidade, em regime de rotatividade a ser definido pela Vigilância Sanitária Municipal.

O presidente do CRF, Ítalo Rodrigues, e diretores se reuniram com Luciano Assunção, diretor da Vigilância Sanitária de Parnaíba, e com a representante da Secretaria Municipal de Saúde, Patrícia Moura, para que os dois órgãos aprovassem o que foi definido na reunião com os farmacêuticos.

Fonte: Ascom