Faxina nos Bairros já recolheu mais de 600 ton de lixo em Teresina

Em 3 semanas a operação recolheu 638 toneladas de lixo residencial

A operação Faxina nos Bairros, da Prefeitura de Teresina, segue percorrendo a cidade em busca do material com potencial de se tornar criadouro do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Em três semanas de atuação, 638 toneladas de lixo residencial já foram recolhidas no município.

No último sábado (02), as equipes da Fundação Municipal de Saúde e Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) visitaram os bairros Alto Alegre (zona Norte), Sacy (zona Sul), Noivos (zona Leste) e Dirceu II (zona Sudeste). Neste dia, foram recolhidas 110,85 toneladas de lixo, das quais 53 foram na zona Leste, 34 na Norte, cerca de 14 na Sudeste e aproximadamente 9 toneladas na Sul.

 A Faxina nos Bairros continua no próximo dia 9 de janeiro, nos bairros Parque Alvorada (zona Norte), São Pedro (zona Sul), Fátima (zona Leste) e Extrema (zona Sudeste). “A ação é umas das estratégias do Plano Emergencial e Intersetorial de combate ao mosquito Aedes aegypti e as ocorrências relacionadas ao vetor”, afirma Francisco Pádua, presidente da FMS.

 Francisco Pádua pede a colaboração da comunidade para o sucesso da empreitada, pois é papel dos moradores depositar na calçada todo material inservível que possa acumular água e virar um possível criadouro de mosquito. “No dia da faxina, um caminhão da SDU vai percorrer as ruas recolhendo todo o lixo residencial depositado nas calçadas”, explica ele. “Não apenas o lixo comum, como também objetos de grande porte, como por exemplo aquele móvel velho que está no fundo do quintal, está sendo recolhido”, completa o presidente da FMS.

“O período de início de ano é marcado pela presença de chuvas e por isso requer uma maior atenção por parte de todos”, diz Francisco Pádua. “Não podemos permitir que o lixo de nossas casas acumule água das chuvas e se torne criadouro do Aedes aegypti. Devemos eliminar todos os tipos de recipientes e manter nossos quintais sempre limpos”, finaliza o presidente da FMS.

Fonte: Portal MN