Fechamento para reforma preocupa pacientes do Hospital Universitário em Teresina

A decisão tomada pela reitoria da Universidade Federal do Piauí

O Hospital Universit?rio (HU) da Ufpi (Universidade Federal do Piau?) vai paralisar suas atividades por tempo indeterminado para reforma. A decis?o tomada pela reitoria da UFPI est? preocupando pacientes e funcion?rios que n?o sabem como v?o continuar os tratamentos ou onde ser?o lotados durante as obras.

O hospital oferece v?rios servi?os como atendimentos ambulatoriais e exames s?o realizados diariamente, principalmente os relacionados a doen?as inflamat?rias intestinais, e tamb?m o programa de tratamento

contra o tabagismo, que atende em m?dia 80 pessoas em conv?nio com o Instituto Nacional do C?ncer.

Cerca de 120 funcion?rios n?o sabem onde ser?o lotados durante a reforma, que est? prevista para ser conclu?da em 360 dias. ?? poss?vel fazer os tratamentos ambulatorias e continuar com exames apesar da reforma?, afirmou o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Sa?de e Previd?ncia (Sintspres), In?cio Schuck.

Segundo ele, o Instituto de Doen?as Tropicais Nathan Portella passou por reforma e continuou funcionando. As professoras L?via Maria de Sousa, que faz tratamento h? oito anos de doen?a de Crohn, e Francinete Rodrigues, que faz tratamento de colite e ulcerativa com o m?dico Jos? Miguel no Hospital Universit?rio, afirmaram ontem que n?o sabem onde continuar?o o tratamento. ?N?o fomos informados de nada, mas acho que ? poss?vel

manter o tratamento durante a reforma?, falou Francinete Rodrigues.

Sousa e Rodrigues fazem o tratamento de doen?as inflamat?rias intestinais. O t?cnico e enfermagem Jos? Carlos de Oliveira estava

mostrando que o HU faz exames sofisticados como endoscopia digestiva alta, biopsia e v?rios exames. Os equipamentos do hospital foram transferidos para dep?sitos da Universidade Federal do Piau?.

O pr?-reitor de Administra??o da Universidade Federal do Piau?, Ord?nio Moita, disse que todo o transporte est? sendo de forma cuidadosa. ?Estamos fazendo o transporte com toda a responsabilidade e os equipamentos ser?o levados para locais apropriados?, disse Ord?nio Moita.

O ambulat?rio do HU foi inaugurado em setembro de 2004 e faz cerca de mil exames e 700 consultas por dia. Os funcion?rios far?o hoje uma manifesta??o contra o n?o funcionamento de parte do hospital durante a reforma. O HU j? consumiu R$ 60 milh?es e o Governo Federal liberou mais R$ 45 milh?es para sua conclus?o e compra de equipamentos.

Fonte: Efrém Ribeiro, Jornal Meio Norte / meionorte.com