Federação  Espírita do Piauí distribui panfletos sobre a morte em cemitérios de THE

Federação Espírita do Piauí distribui panfletos sobre a morte em cemitérios de THE

Neste sábado, 02 de novembro, grupos estarão presentes em alguns cemitérios da capital, fazendo a divulgação e distribuição de mensagens

A Federação Espírita Piauiense está realizando a campanha Imortalidade da Alma, mostrando sobre a continuidade da vida após o fim do corpo biológico, através de palestras nos centros espíritas e na comunidade.

Neste sábado, 02 de novembro, grupos estarão presentes em alguns cemitérios da capital, fazendo a divulgação e distribuição de mensagens informativas sobre a temática da morte.

Segundo a Federação, a morte é um dos temas que mais intrigam o ser humano há milênios e mesmo nos dias atuais, os confortos e praticidades da vida moderna não foram capazes de acalmar a inquietação que muitos sentem com o fim do corpo físico.

A desencarnação não costuma ser um momento fácil para os que ainda ficam encarnados, mas a doutrina espírita possui importantes orientações que ajudam a amenizar os sofrimentos, como a certeza da imortalidade do ser e do reencontro futuro entre os seres que preservam laços de afeto.

Mas indagações como: "Haverá algo além da vida material?", "O que acontece após a morte do corpo?" agitam a mente de muitas pessoas e chegam a provocar perturbações em certos indivíduos, especialmente com a ideia, cultivada por alguns, da aniquilação total do ser. E no período de Finados, essas questões vêm à tona, pela comoção e manifestações de saudade.

Por isso, a Federação realiza uma programação especial na data. De acordo com Marcos Davi, que faz parte do Conselho Deliberativo da Confederação Espírita Piauiense, a ideia é promover uma outra conscientização.

"É mostrar que a morte do corpo físico não é a morte do espírito; que existe a possibilidade de se reencontrar em um outro momento, no plano espiritual; que a morte do corpo não é o fim da existência, pois o espírito continua ativo e evoluindo na realidade espiritual", diz.

Fonte: Aline Damasceno