Feirantes fazem doação de produtos no Mercado Velho

Muitos alimentos não são vendidos.

Os domingos no Mercado Central São José, ou Mercado Velho de Teresina, como é popularmente conhecido, são marcados pelas conhecidas “feiras”. Muitas pessoas escolhem o dia para comprar os legumes que vão acompanhar o almoço ou, de sobremesa, uma fruta.

No entanto, no final do dia, os alimentos não vendidos acabam sendo jogados fora, causando assim, prejuízo para os feirantes. Outros, por outro lado, procuram fazer algo diferente: praticam a doação.

Sacola para todos os lados, gente caminhando e aquela velha frase . “Aqui é quatro por três”. Tudo isso ecoa nas ruas estreitas do mercado central. As frutas e os legumes são os personagens principais.

Das cores mais vibrantes à aparência de caída, os alimentos  são comercializados durante todo o dia. Na banca de Carlos Augusto,as uvas agradam os olhos de quem vê. Porém, como a maioria dos feirantes, Carlos têm prejuízos no final do dia.

“Temos muito desperdício, por isso eu seleciono as frutas que estão melhores e tento vender no outro dia. Já as que não dá para aproveitar, eu dou para alguém que vem me pedir, pois sempre tem”,conta.

A feirante Diana trabalha há 11 anos no mesmo lugar. Ela relata que todos os dias alguma coisa que se estraga. “Ontem mesmo eu estava com um mamão que ficou podre e tenho que jogar fora. Tomamos prejuízo”,diz.

Mas a decepção das vendas não chega na barraca de Francisco. “Não tenho tanto problemas, pois quando chega no final do dia, vou começando a deixar as frutas com valor mais baixo. Os legumes de cinco reais, procuro vender a três e começo a baixar”,explica.

Além disso, todos os sábados, os feirantes confirmam que um grupo de voluntários vão até o mercado para pedir algo que sobrou e, muitas vezes, podem ser reaproveitados. Ronaldo é um deles.

Há quatro meses ele e mais três colegas pedem doações aos feirantes. “Vamos de banca em banca pedir uma contribuição para nossa associação, pois não recebemos nenhum tipo de benefício de organizações ou governo. Já vamos passar para o quinto ano de fundação da comunidade”,afirma.

As caixas dos voluntários saíram lotadas de legumes. Os feirantes não doam apenas as frutas que sobram, a maioria está saudável e pronta para o consumo.A atitude é vista por pessoas que passam pelo mercado.

“É muito interessante isso que os feirantes fazem, pois eles poderiam muito bem jogar fora, causar um prejuízo, mas não.


Fonte: Daniely Viana