Feirão More Bem aquece o mercado imobiliário dias 4, 5 e 6

Outro serviço do Feirão que será oferecido é a possibilidade de adesão ao Fundo Garantidor

O mercado imobiliário nacional volta a crescer e anima investidores em todo país. Analistas explicam que um dos principais fatores responsáveis por esse crescimento são as melhorias nas condições de financiamento. Desde 2007 o mercado aponta para um crescimento surpreendente na área e não só as facilidades de crédito contribuíram para criar esse quadro.

"A melhoria nas condições de financiamento contribuíram muito, mas um conjunto de variáveis é responsável pelo crescimento registrado no setor", diz o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Piauí, Andrade Júnior. Seguindo a tendência nacional, o momento é também de ótimas expectativas para o setor imobiliário piauiense.

Depois de uma breve instabilidade por conta dos rumores de crise econômica mundial, o mercado, que havia registrado um pequeno encolhimento, voltou a apostar e a investir novamente.

Toda essa agitação positiva do mercado é reflexo do aumento das vendas que, por conseguinte é resultado da ampliação do poder de compra dos consumidores. Com as diversificações do mercado, hoje uma pessoa interessada em adquirir a casa própria conta com inúmeras facilidades que antes não existiam à sua disposição.

O sucesso da primeira edição da Feira More Bem realizada em parceria pela Caixa Econômica Federal e pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil em junho deste ano comprova o fato. Tanto que uma nova edição da Feira já está programada para acontecer nos dias 4, 5 e 6 de dezembro, no espaço João XXIII, zona Leste da capital.





A Caixa Econômica Federal vai oferecer uma equipe de funcionários especializados na área e disponibilizará recursos para financiar imóveis com preços que girem em torno de R$ 40 mil até R$ 500 mil reais. Para o presidente do Sinduscon-PI, Andrade Júnior, esta é uma época especial e a Feira é uma oportunidade para as pessoas adquirirem seus imóveis com tranquilidade e facilidades de financiamento.

Um dos destaques é para a taxa de juros diferenciada que não ultrapassará a faixa dos 5%. Outro serviço que será oferecido é a possibilidade de adesão ao Fundo Garantidor que dará mais segurança às famílias que por ventura passem por dificuldades financeiras em caso de desemprego.

"Existem investimentos para todas as classes sociais, desde casas populares até casas e apartamentos em condomínios de alto padrão", confirma Andrade Júnior. Para o financiamento de casas populares que pretende atingir a classe de baixa renda ainda há o incentivo do governo federal que conta com subsídios de até R$ 17 mil.







Fonte: Jornal Meio Norte, www.jornalmn.com.br