Ferrari destruída em acidente tinha só 20 dias de uso; avaliada em R$ 2 mi

O veículo, que teria batido em um poste e só parou após se chocar contra uma mureta de proteção, era um modelo 458 Spider

A Polícia Militar de São Paulo pediu à concessionária Via Oeste imagens do trecho onde ocorreu um acidente com uma Ferrari avaliada em quase R$ 2 milhões, na madrugada desta segunda-feira (13), no Cebolão --alça de acesso que liga a marginal Tietê à rodovia Castello Branco (zona oeste de SP).

O veículo, que teria batido em um poste e só parou após se chocar contra uma mureta de proteção, era um modelo 458 Spider que, segundo reportagem do telejornal "SPTV", tinha apenas 20 dias de uso.

De acordo com a PM, há "fortíssimos indícios" de que o veículo trafegava com excesso de velocidade, uma vez que ficou completamente destruído. Os supostos ocupantes, um homem e uma mulher, deixaram o local antes que as equipes da polícia chegassem.

"Queremos analisar se, pelas imagens da concessionária, é possível ver se no percurso anterior esse veículo estava em alta velocidade. Pelo estrago, talvez estivesse", afirmou o capitão Sérgio Marques, porta-voz da PM.

Uma vez recebidas as imagens, conforme o capitão, elas serão encaminhadas à Polícia Civil para abertura de inquérito. Mesmo assim, salientou: como não houve vítimas, "o máximo que pode render é contravenção penal".

Marques informou ainda que a PM já requisitou também ao Detran (Departamento de Trânsito) de São Paulo medidas administrativas contra o veículo, rebocado por pessoas que se apresentaram como funcionários do empresário, ainda de madrugada, do pátio da 3ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Militar Rodoviária, na marginal Tietê.

"Pedimos ao Detran que bloqueie esse veículo, ainda que, eventualmente, seja recuperado dos estragos", declarou o porta-voz da PM.

A reportagem apurou que a Ferrari está em nome de uma empresa do ramo imobiliário de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

O acidente

O impacto da batida foi tão forte que o poste de luz do local foi arrancado. Pedaços do carro também acabaram jogados pela pista, como as rodas.


Ferrari destruída em acidente tinha só 20 dias de uso; avaliada em R$ 2 mi

Fonte: UOL