Ferroviários que atuam no Dirceu ameaçam deflagrar uma greve

A paralisação do último dia 03 foi motivada pela demissão de 12 trabalhadores

Depois de paralisar os serviços temporaria-mente na última terça-feira (03), os trabalhadores que atuam no terminal de petróleo do Dirceu podem entrar em greve, o que pode prejudicar a distribuição de combustíveis na capital.

A informação é do presidente do sindicato dos trabalhadores ferroviários, Claudionor Ferreira. Segundo ele, a semana que vem será marcada por reuniões da categoria para decidir sobre o movimento.

A paralisação do último dia 03 foi motivada pela demissão de 12 trabalhadores, ocorrida no dia anterior, e que o sindicato considerou arbitrária.

"Agora, pretendemos entrar em assembleia para decidir o que vamos fazer. Vamos recorrer a todos os procedimentos previstos pela lei de greve, e não descartamos a paralisação por tempo indeterminado", disse Ferreira.

Ainda de acordo com o presidente do sindicato, as demissões surpreenderam a todos os trabalhadores. "Não foram apresentadas justificativas. A maioria dos demitidos trabalhava na parte de manutenção.

Agora, essa questão se junta à nossa pauta de reivindicações, que já inclui aumento de 15% e revisão do plano de cargos e salários. Com isso, pretendemos também pedir a revisão das demissões ocorridas no último dia 02", disse ele.

Sem os 12 trabalhadores demitidos, a categoria passa a contar com 88 representantes. "Disseram que iriam implantar nosso plano de cargos e salários, mas até agora não vimos o resultado disso tudo.

Pretendemos comunicar também a questão ao Ministério Público, já que os empresários não estão respeitando os direitos dos trabalhadores", finalizou.

Fonte: Dowglas Lima