Fila por cirurgia no HGV ainda existem 2.100 pessoas

Fila por cirurgia no HGV ainda existem 2.100 pessoas

A direção do hospital afirma que, apesar do número grande, a fila vem diminuindo e deve ficar menor nos próximos meses

O número de cirurgias realizadas no Hospital Getúlio Vargas tem crescido a cada mês, neste ano. No entanto, o hospital ainda possui uma fila de cerca de 2.100 pacientes à espera por um procedimento cirúrgico.

Apesar do número ainda alto, o diretor do HGV, Carlos Iglesias, afirma que esse número está diminuindo e deverá ficar ainda menor, nos próximos meses.

?Essa fila de espera é muito dinâmica, todo dia ela muda. No dia que se opera mais, ela diminui, no dia que entram mais pacientes, ela aumenta. Mas ela está em torno de 2.100?, disse o diretor do hospital.

Ele explica que essa fila de espera já passou das três mil pessoas, mas tem diminuído graças aos trabalhos que vêm sendo intensificados dentro do hospital.

Medidas como os mutirões, realizados aos sábados, e o incentivo aos profissionais a aumentarem o número de procedimento cirúrgicos realizados por dia têm sido os grandes responsáveis pela diminuição da fila de espera.

?Existe uma portaria que determina que o profissional deverá realizar pelo menos oito cirurgias por mês. Mas os nossos médicos já ultrapassam esse número.

Além disso, os nossos mutirões, realizados fora dos horários normais, têm acrescentado muitas cirurgias e consequentemente diminuído essa fila?, disse.

Ele aponta ainda como fator responsável pela agilidade na realização de procedimentos cirúrgicos o fato de estar havendo mais organização na vinda de pacientes do interior para o hospital. ?Antes, os pacientes chegavam aqui no HGV e nós não sabíamos qual o seu problema, de que tipo de atendimento eles necessitavam.

Agora está bem mais prático, pois nós temos possibilitado que médico que encaminha esse paciente mantenha contato com a equipe do HGV e, assim, quando o paciente chega até nós, nós já sabemos que tipo de atendimento ele receberá?, pontuou.

Os dados do HGV mostram a evolução no número de cirurgias realizadas. Em abril, foram 585 procedimentos realizados, em maio, 781; junho, 793 e em julho, foram realizadas 813 intervenções cirúrgicas.

No mês de julho, as que atingiram maior produtividade foram a Ortopedia (166), Oftalmologia (160), Cirúrgica (130), Urologia (105) e Ginecologia (65). No ano de 2011 inteiro foram realizadas 6.632 cirurgias.

Fonte: Pollyanna Carvalho