Corpo de Anna Maria, de 82, filha única de Niemeyer, é velado

Corpo de Anna Maria, de 82, filha única de Niemeyer, é velado

Pai e filha eram muito próximos e conversavam diariamente, diz assessora

Amigos e familares acompanham, na noite desta quarta-feira (6), no cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, o velório de Anna Maria Niemeyer, filha única do arquiteto Oscar Niemeyer.

Anna Maria tinha 82 anos e faleceu na tarde desta quarta no Hospital Samaritano, em Botafogo, em consequência de um enfisema pulmonar. O enterro está marcado para as 13h desta quinta-feira (7).

Segundo a assessora da família, o arquiteto já foi informado da morte da Anna. Ela explicou que o Oscar e a filha eram muito próximos e eles costumavam conversar todas as noites.

O artista plástico Efrain Almeida falou sua a importância da Anna Maria no cenário das artes. "Foi a primeira galerista importante do Rio de Janeiro. A Anna trabalhava com um elenco muito significativo da arte brasileira, como a Beatriz Milhazes. Eu espero que galeria contineu desenvolvendo o seu trabalho porque é fundamental para a arte no país", explicou.

Anna Maria estava internada desde o dia 1º de junho. A família estava, no final desta tarde, no hospital. O pai, Oscar Niemeyer, de 104 anos, havia sido internado no mesmo Hospital Samaritano, com pneumonia e desidratação, e recebeu alta médica no dia 18 de maio. Em abril de 2011, o arquiteto passou 12 dias internado, no Samaritano, por causa de uma infecção urinária.

A filha do arquiteto era marchand, designer e arquiteta de interiores. Ela tinha duas galerias de arte com seu nome, localizadas na Gávea, Zona Sul do Rio. Segundo o site da galeria, desde muito cedo Anna Maria colaborou com o pai em projetos de arquitetura.

Nascida no Rio de Janeiro, ela dedicou-se à ambientação de interiores, tendo realizado projetos no Palácio da Alvorada, no Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal, em Brasília, onde morou de 1960 a 1973.

Fonte: G1