Filho de vítima de queda de ônibus ainda não sabe de morte da mãe

Queda de ônibus de viaduto matou seis pessoas e feriu mais de 30.

O filho de três anos de uma das vítimas da queda de um ônibus em um viaduto de Itaguaí, na Baixada Fluminense, ocorrido na noite de quarta-feira (7), ainda não sabe da morte da mãe. "O filho dela ainda não sabe de nada e o marido não sabe nem como contar. Meu irmão está desesperado?, contou na manhã desta quinta-feira (8), Isabela Dolores, cunhada de Andrelúcia Pereira da Silva, de 22 anos, uma das seis pessoas mortas no acidente. O corpo de Andrelúcia está sendo velado nesta manhã no Cemitério São Francisco Xavier, em Itaguaí. O enterro está previsto para as 16h.


Filho de vítima de queda de ônibus ainda não sabe de morte da mãe

Segundo Isabela, Andrelúcia tinha o costume de fazer o trajeto e voltava para casa após procurar emprego no município. ?A mãe dela mora aqui e às vezes vinha visitá-la. Mas ontem ela deixou o filho na creche e foi procurar emprego na área de RH. Ficamos sabendo do acidente pela TV e começamos a ligar para o celular dela, mas ninguém atendia?, contou a cunhada, acrescentando ainda que foi um amigo da família que encontrou o corpo de Andrelúcia no IML de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.

O corpo de outra vítima do acidente, Marcos Jorge Corrêa Figueiredo, de 39 anos, é velado no cemitério Padre Cezare Vigezzi. Uma prima de Marcos, identificada como Miriam, contou que ele trabalhava em uma loja de eletrodomésticos do município de Itaguaí e fazia o trajeto todos os dias para voltar para casa, em Coroa Grande. "Os ônibus são muito velhos e os motoristas, pouco preparados", afirmou a prima da vítima, chorando muito.

Mais cedo, a prefeitura de Itaguaí anunciou medidas de melhoria na via. Moradores reclamam de más condições no viaduto, conhecido como Tobogã, conforme mostrou o Bom Dia Rio.

O secretário municipal de Transportes, Alex Lucena, informou que reformas serão feitas em até 90 dias. "O departamento de Engenharia e Projetos da Secretaria de Obras realizou uma vistoria técnica aqui no viaduto para identificar possíveis falhas e desníveis. Posteriormente, vamos implementar o conserto nessas falhas apontadas."

De acordo com o secretário, o ônibus estava em dia com a prefeitura. "No período em que foi realizada a vistoria na empresa, ele estava com a documentação atrasada, o IPVA de 2013. Foi dado um prazo e ele se adequou". Apesar disso, ele confirma a existência de multas no veículo, mas nenhuma por excesso de velocidade.

Quatro mortos identificados

Além de Andrelúcia e Marcos, outras duas vítimas foram identificadas pelo quartel de Itaguaí: José Antônio da Costa e o motorista Carlos Alberto Oliveira da Silva. Outras duas pessoas não puderam ser identificadas, por falta de documentos: um homem pardo de aproximadamente 30 anos e uma jovem morena de 20 anos.

Além das vítimas fatais, 34 pessoas ficaram feridas, sendo dez delas gravemente. A causa do acidente com o ônibus, que ficou de cabeça para baixo, ainda não foi divulgada. A 50ª DP (Itaguaí), que vai investigar o caso, solicitou a presença de peritos no local.

Os feridos - pelo menos 10 em estado grave - foram levados para o Hospital Muncipal de São Francisco Xavier, Unidade de Pronto Atendimento (UPA), ambas em Itaguaí, onde quatro pessoas com ferimentos leves foram atendidas e liberadas; e Hospital Pedro II, em Santa Cruz, na Zona Oeste, onde estão, segundo a Secretaria municipal de Saúde, três mulheres que passariam por cirurgia, e outras seis pessoas com quadro de saúde grave.

Fonte: G1