Filhos de fumantes têm maior chance de sofrer com cefaléia

Nicotina presente no cigarro interfere na produção de neurotransmissores ligados à dor de cabeça

Um estudo feito pela Sociedade Brasileira de cefaléia comprova que filhos de mulheres que fumaram durante a gestação têm 2,5 vezes mais chance de ter dor de cabeça crônica diária na infância. Foram observadas 1.994 crianças de cinco a 12 anos. 29% destas crianças são filhas de mulheres que fumaram durante a gravidez e 80,9% delas apresentaram algum grau de cefaléia.

Para os pesquisadores, a ligação entre o fumo e a cefaléia se dá pelo fato da nicotina, substância presente no cigarro, interferir na produção de três neurotransmissores do bebê que estão ligados à dor de cabeça.

Os pesquisadores alertam que é preciso uma avaliação mais rigorosa para detectar outros possíveis motivos da dor nestas crianças e explicam que a ingestão de alimentos como salsicha e mortadela, e fatores como luz ou barulho em excesso também podem desencadear a doença.

Fonte: minhavida