FMS participa de mobilização contra o trabalho infantil na z.Leste

A ação será no bairro Taquari no turno da manhã

Lugar de criança e adolescente é na escola, com saúde e todos os seus direitos garantidos. Para manter a população informada de seus direitos e lutar pelo fim do trabalho infantil, acontece amanhã o PETI Itinerante, na praça principal do bairro Taquari das 8h às 11h30. A ação é organizada pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) participa do evento oferecendo serviços como aferição de pressão arterial, avaliação de peso e medidas e distribuição de preservativos, com participação das equipes Estratégia Saúde da Família da UBS Taquari. “Nosso objetivo é contribuir para a conscientização quanto ao problema do trabalho infantil, em parceria com os outros órgãos que compõem o programa”, informa Ana Maria Oliveira, chefe de Núcleo da Saúde do Adolescente da FMS.

Além dos serviços de saúde, estarão disponíveis estandes com orientações sobre o Programa Jovem Aprendiz (para adolescentes que desejam ingressar no mercado de trabalho), Pronatec (formação profissional), Balcão do Trabalhador (orientação profissional), informações sobre escolas, bolsa família e assistência social. “Será ainda aplicada uma enquete com a comunidade, para saber o que eles pensam sobre o trabalho infantil e se conhecem alguma criança ou adolescente nesta situação”, informa Ana Maria Oliveira.

Esta é a terceira etapa do projeto, que contou ainda com uma sensibilização dos profissionais de saúde para identificação e sinalização de trabalho infantil em suas comunidades. E no último dia 23 de setembro houve o primeiro evento do PETI Itinerante, na praça do bairro Promorar. “O objetivo é realizar uma mobilização em cada zona da cidade”, diz a coordenadora.

Além da FMS, o programa é formado por entidades como Secretaria Municipal de Saúde, Fundação Hospitalar de Teresina, Fundação Wall Ferraz, conselhos tutelares, 1ª Vara da Infância e Adolescência, Superintendência Regional do Trabalho e Ministério Público do Trabalho. A coordenação é da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (SEMTCAS).

Sob as diretrizes do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), criado em 1996 e reformulado em 2013, a Prefeitura de Teresina também já registra experiências exitosas que mostram que manter crianças e adolescentes na escola e ampliar seu acesso às atividades socioeducativas e culturais traz um resultado mais satisfatório e mais saudável, em comparação com o trabalho infantil.

Fonte: Portal MN