FMS reforça medidas contra influenza A H1N1

Atualmente, existem duas unidades de vigilância para a influenza sazonal.

Considerando a ocorrência de surtos por influenza na região Sul e Sudeste, bem como o aumento de deslocamento de turistas de Teresina para essas regiões, a Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Prefeitura de Teresina, por meio da Gerência de Epidemiologia, vem intensificando as medidas de vigilância e assistência apropriadas sobre os possíveis casos de influenza pelo subtipo do vírus A H1N1.

Atualmente, existem duas unidades de vigilância para a influenza sazonal, uma no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, e a outra localizada no Hospital Geral do Dirceu, além dessas unidades, a vigilância de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) continua sendo realizada para todos os pacientes hospitalizados com sintomas compatíveis.

A influenza A (H1N1) é uma doença respiratória causada pelo vírus A. Ocasionado devido a mutações no vírus e transmissão de pessoa a pessoa, principalmente por meio de tosse, espirro ou de secreções respiratórias de pessoas infectadas. Até o momento não há registro de influenza A em Teresina.

O vírus da gripe A H1N1, que surgiu em 2009, no México, ainda circula no mundo inteiro, mas é pouco provável a ocorrência de epidemias, como a pandemia de 2009.

Fonte: Jornal Meio Norte