Foliões terão 4 milhões de preservativos distribuídos durante carnaval no Piauí

É neste sentido que o Ministério da Saúde, através do Departamento Nacional de DST/AIDS e Hepatites Virais, em parceria com Secretaria de Saúde Estadual (Sesapi) lançou este ano a campanha com o tema

Todos os piauienses estão no ritmo de Carnaval, na escolha de fantasias e locais para se divertir, seja dentro ou fora da cidade. E é por isso que a atenção dos órgãos públicos deve se multiplicar nesse momento, pois além de promover a tradição da festividade à população, devem atentar ao fornecimento de maior segurança e saúde dos foliões.

É neste sentido que o Ministério da Saúde, através do Departamento Nacional de DST/AIDS e Hepatites Virais, em parceria com Secretaria de Saúde Estadual (Sesapi) lançou este ano a campanha com o tema “Eu me previno.

Eu me testo. Eu me conheço”, que destaca a prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). A abertura da campanha no estado vai acontecer na segunda-feira, 9 de fevereiro, no pátio da Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi), localizada no Centro Administrativo.

Só no Corso 2015, em Teresina, estarão duas equipes da Sesapi, em parceria com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), realizando a distribuição de 3.888 preservativos aos foliões. Em todo o Piauí, 4 milhões de preservativos estarão disponíveis para a festa momesca.

De acordo com Karina Amorim, coordenadora estadual de Doenças Transmissíveis, a campanha nacional já iniciou há 15 dias e os municípios de maiores festividades já se encontram abastecidos de preservativos. Ela alerta aqueles de públicos menores, que abracem a causa em prol da saúde.

“A preservação de DSTs é nosso foco. A campanha já teve início há 15 dias, com a distribuição de preservativos em 20 municípios piauienses com maior concentração populacional, estas estão bem abastecidas. Já as demais que não se manifestaram, estamos mobilizando com campanhas que estimulem o interesse pelo assunto”, garante Karina Amorim.

A campanha, que tem como público alvo os jovens entre 15 a 24 anos, vem com o objetivo de incentivar a prevenção e o diagnóstico precoce, estimulando mais pessoas a adotarem o hábito de usarem preservativos em relações sexuais, não apenas no Carnaval, mas que vire hábito. E também de chamar a atenção que a AIDS ainda não tem cura.

Segundo Karina Amorim, a mobilização nas cidades com maiores públicos será mais intensa. “Estaremos nas cidades de maiores festividades em duas equipes, em cada município. Faremos uma campanha maior, com distribuição de preservativos, informativos e amostragem de cartazes.

Como no Corso de Teresina, Zé Pereira de José de Freitas e outros. Além dos municípios de Floriano, Luís Correia, Parnaíba que estaremos com uma Blitz educativa”, revela acoordenadora estadual de Doenças Transmissíveis.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele