Fortes chuvas já causaram 44 mortes e 126 mil desabrigados em oito estados

Os danos causados pelo excesso de chuva atingiram 320 municípios em 11 estados

Os desastres provocados por fortes chuvas e enchentes que atingem o país já deixaram 126.376 pessoas desabrigadas, aquelas que tiveram de deixar suas casas e dependem de abrigos públicos, e 57.249 desalojadas, ou seja, estão hospedadas com amigos ou familiares. Os números foram divulgados, nesta sexta-feira (8), pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec).

Segundo a Sedec, 44 pessoas morreram por causa dos desastres em oito estados: Ceará (12), Maranhão (9), Paraíba (2), Pernambuco (1), Bahia (7), Alagoas (4), Amazonas (8) e Santa Catarina (1). As informações foram enviadas à Sedec pelas defesas civis estaduais.

Os danos causados pelo excesso de chuva atingiram 320 municípios em 11 estados: Ceará, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Bahia, Alagoas, Amazonas, Pará, Pernambuco e Santa Catarina. Nesses estados, 911.469 pessoas foram afetadas.

No Nordeste, o Ceará, atualmente, é o estado que tem o maior número de municípios atingidos (72), seguidos pelo Maranhão (68), Piauí (37), Paraíba (22), Rio Grande do Norte (15), Bahia (11), Pernambuco (7) e Alagoas (3). São 235.874 cearenses vitimados de alguma forma pelas enchentes, enxurradas e desabamentos, destes, 43.832 estão desabrigados ou desalojados. No Maranhão, a população afetada chega a 181.590 pessoas, com 34.597 desalojados e 24.246 desabrigados. Na Bahia, são 4.972 desalojados e 1.732 desabrigados. No Piauí e no Rio Grande do Norte, a chuva afetou a vida de 65.695 e 44.808 pessoas, respectivamente.

Na Região Norte, o Amazonas é o estado com o maior número de municípios atingidos, 47, com 46.242 pessoas desalojadas e 10.196 desabrigadas. No Pará são 28 municípios atingidos e 25.985 pessoas afetadas direta ou indiretamente pela chuva.

Em Santa Catarina, os danos causados pela chuva atingiram 10 municípios e uma população de 3.550 pessoas.

A Sedec informou que foram enviados para as vítimas das chuvas cestas de alimentos, material de limpeza e kits de abrigamento. Foram disponibilizadas 129.150 cestas de alimentos, de 23 quilos cada, compostas por arroz, feijão, açúcar, óleo, leite em pó, farinha de mandioca e macarrão. Um total de 1,4 milhão de itens como colchões, cobertores, travesseiros, fronhas, lençóis, filtros, lonas e mosquiteiros foram enviados às regiões onde a chuva fez estragos.

Fonte: g1, www.g1.com.br