Fortes chuvas no Rio de Janeiro deixam mais dois mortos no interior do Estado; total chega a 4

Fortes chuvas no Rio de Janeiro deixam mais dois mortos no interior do Estado; total chega a 4

A identidade das vítimas ainda não foi confirmada

O temporal que atingiu o Rio de Janeiro provocou mais duas mortes, confirmadas na manhã desta quinta-feira (12), no interior do Estado. Com isso, o número de vítimas fatais em decorrência das chuvas chegou a quatro.

Em Bom Jesus do Itabapoana, no noroeste fluminense, um adolescente de 12 anos e um homem identificado apenas como Reinaldo morreram em uma localidade conhecida como Calheiros, segundo o assessor-técnico da Defesa Civil do município, Alexandre Alcântara.

Segundo ele, o menor foi levado por uma enxurrada depois que o rio Itabapoana transbordou. O corpo dele está desaparecido há mais de 24 horas, e a Defesa Civil informou que não trabalha com a possibilidade de encontrá-lo vivo.

Já a outra vítima foi encontrada presa às ferragens de seu automóvel, que ficou submerso depois de cair em uma ponte arrastada pela correnteza.

As outras duas mortes ocorreram em no bairro Heliópolis, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Uma das vítimas era um jovem de cerca de 18 anos e a outra um homem negro, de aproximadamente 50 anos. Os corpos foram encontrados dentro do rio Botas.

A identidade das vítimas ainda não foi confirmada. Não se sabe se o corpo de um deles é do pedreiro Martinho da Silva, 50, desaparecido após cair em um rio em Nova Iguaçu, também na Baixada, na noite de terça-feira (10), quando já chovia forte na região.

Mais de 4 mil desalojados

As chuvas que atingem o Estado do Rio há mais de 24 horas deixaram 4.087 pessoas desalojadas até a manhã desta quinta-feira (12). A cidade com maior número de pessoas fora de casa é Queimados, com 1.987 desalojados e 116 desabrigados. Na capital fluminense, cerca de 200 pessoas ficaram desabrigadas e, em Nova Iguaçu, há 900 desalojados. Quatro pessoas morreram.

A Baixada Fluminense foi a região mais afetada pela chuva, e Nova Iguaçu e Japeri decretaram estado de calamidade. Uma frente fria chegou ao Rio, e novos temporais devem atingir o norte do Estado. Há um alerta para enxurradas na região de Campos dos Goytacazes.

Na madrugada desta quinta, a região de Petrópolis foi atingida pela chuva e o volume chegou aos 139 mm em Independência e 105 mm em Quitandinha. O alerta continua para novos deslizamentos de terra, já que o solo está bastante encharcado.

O nível dos rios baixou em três municípios da Baixada Fluminense e da Região Serrana, o que permitiu que essas cidades saíssem do estágio de alerta máximo estabelecido pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente). De acordo com o Inea, na Baixada Fluminense, o nível do rio Sarapuí recuou, permitindo que Mesquita e Nilópolis retornassem ao estágio de atenção (o terceiro mais grave, abaixo de alerta máximo e do alerta, segundo a escala do Inea).

Já em Petrópolis, o nível baixou no rio Quintandinha, permitindo que o município retornasse ao estágio de atenção. O estágio de alerta máximo permanece para rios que cortam oito municípios. Na Baixada Fluminense apenas o rio Capivari, que corta Duque de Caxias e Belford Roxo, permanece em alerta máximo.

Já no norte fluminense, o alerta máximo permanece para os rios Muriaé (que corta Laje do Muriaé, Itaperuna, Italva e Cardoso Moreira), Carangola (que passa por Porciúncula) e Itabapoana (que corta Bom Jesus do Itabapoana). (Com Jornal do Tempo e Agência Brasil)

Fonte: UOL