Perícia mostra que namorada se matou e jogador é inocente

Perícia mostra que namorada se matou e jogador é inocente

Rafael Silva falou que não matou Flávia Lima e se sente aliviado

?Somente agora eu me sinto aliviado. A perícia mostrou que eu sempre disse a verdade: nunca a matei?, disse o jogador da Portuguesa, emprestado ao Noroeste, Rafael Silva, de 21 anos, um dia após a equipe de reportagem revelar nesta terça-feira (3) que o conjunto de laudos feitos por peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico Científica de São Paulo concluiu que sua então namorada, Flávia Anay de Lima, de 16 anos, cometeu suicídio no ano passado.

De acordo com os exames, ela se jogou do 15º andar do prédio onde vivia com o atacante, na Zona Leste da capital paulista, no dia 31 de julho de 2011, após uma discussão por ciúmes entre o casal. A Polícia Civil, que chegou a investigar Rafael Silva pela morte suspeita de Flávia vai arquivar o caso agora. Na época do caso, ele jogava na Portuguesa.

Na quarta-feira (4), o atleta, que foi apontado como suspeito da morte da adolescente pela família dela, concedeu entrevista por telefone. Emprestado ao Noroeste de Bauru, no interior paulista, ele falou que perdoa os parentes de Flávia. Também disse que, por conta da exposição que sofreu na mídia, sua carreira no futebol ?estacionou.?

?Além de ter tido o trauma da perda da minha namorada, tive de conviver com algumas pessoas. Fui chamado de assassino. Meu sonho agora é voltar a caminhar, porque minha carreira estava progredindo e estacionou. Estacionou porque sempre tem provocação de torcida contra e isso me atrapalhava. Alguns gritavam "assassino". Por esse motivo, acabei sendo blindado pela Portuguesa para não ficar tão exposto e não sofrer humilhações?, disse Rafael Silva, que disputou nove partidas pelo Noroeste e não marcou nenhum gol. Atualmente, ele se recupera de uma lesão.

Fonte: G1