Fundac promove planejamento pedagógico para regentes

O planejamento acontece na sede da Fundac, de 12 a 16 de abril, a partir das 8 horas.

A Fundação Cultural do Piauí (Fundac), em parceria com a Secretaria Estadual da Educação e Cultura (Seduc), promove, desde essa segunda-feira, a Semana de Planejamento Pedagógico, destinada a professores-regentes do Projeto Canto Coral nas Escolas. O planejamento acontece na sede da Fundac, de 12 a 16 de abril, a partir das 8 horas.

O curso tem como objetivo a orientação dos regentes no quesito técnico, incluindo a metodologia a ser utilizada no ensino da teoria musical de forma a torná-la dinâmica e acessível aos alunos de 4ª e 5ª séries da rede pública do Estado, faixa estudantil contemplada pelo projeto.

"A intenção deste planejamento é situar os novos regentes responsáveis pelos corais nas escolas estaduais no aspecto técnico e metodológico da teoria musical necessária para formar bons coralistas. Além de promover um ensino, o mais igualitário possível, no sentido de aprimorar o repertório específico estabelecido dentro do projeto que contempla canções consagradas e músicas do folclore piauiense", explicou o maestro Vitor Maciel, que participa desta capacitação.

Atualmente, o projeto integra 30 escolas da rede estadual de ensino. Entre elas estão as escolas: Gabriel Ferreira, João Soares Silva, Anicota Bulamarqui, Prof. Madeira, Prof. Cipriano, Pe. Joaquim Nonato, Teresinha Ferraz, Raimundo Portela, Mercedes Costa, Martins Napoleão, Solange Viana, Reino Encanto, Wall Ferraz, Freitas Neto, Antônio Tarcísio Pereira, Vila Maria, Balduino Barbosa de Deus, Edgar Tito, Joel Ribeiro, Helena Carvalho, Felismino Freitas, Frei Heliodoro, Santa Inez, Júlia Nunez, Gervásio Costa, Ana Bernardes e Monsenhor Melo.

O Canto Coral nas Escolas é um projeto de inclusão cultural e de grande alcance social, criado pela Fundação Cultural do Piauí, em parceria com a Seduc, em 1996, com o propósito de democratizar o acesso dos alunos das escolas públicas à educação musical, no sentido de prepará-los para pensar, avaliar e julgar o que ouvem dentro de uma perspectiva de valorização de suas raízes culturais.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br