Fundação alerta para cuidados com a dengue no período de chuvas

Uma série de cuidados simples podem evitar estas doenças.

A época de chuvas está chegando e com isso aumentam os possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite doenças como a dengue, chikungunya e zika. Uma série de cuidados simples podem evitar estas doenças e suas consequências para nossa saúde.

A fêmea do Aedes agypti se alimenta de sangue humano e é o vetor de transmissão. Seus ovos são depositados em água parada, e após uma semana as larvas de transformam em mosquitos adultos. Se a fêmea já estiver infectada, os mosquitos que nasceram de seus ovos já poderão transmitir doenças. Seu período de vida é de 45 dias, sendo que o mesmo pode picar uma pessoa no intervalo de 20 a 30 minutos.

“É muito importante que os quintais e locais ao ar livre passem por limpeza frequente, pois qualquer material que permita o mínimo acúmulo de água pode se tornar um criadouro do mosquito, mesmo uma tampinha de garrafa”, alerta Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Todo material inservível deve ser descartado. Garrafas devem ser guardadas fechadas ou com a boca virada para baixo. As calhas dos telhados e caixas d’água também merecem atenção e devem ser mantidas limpas, bem como ralos e vasos sanitários tampados. Vasos de plantas com pratos de plástico devem ser evitados.

Amariles Borba também alerta para os sintomas das doenças, que são muito parecidas mas apresentam características particulares. A dengue tem por principais sintomas a febre alta e de início imediato, dores moderadas e quase sempre presentes nas articulações, manchas na pele com coceira leve e sem vermelhidão nos olhos. Já a chikungunya se caracteriza por febre alta e de início imediato quase sempre presente, dores intensas e presentes em 90% dos casos e as manchas vermelhas podem aparecer nas primeiras 48 horas, com coceira leve em 50 a 80% dos casos.

No caso do Zika vírus, pode haver febre baixa, a pessoa pode sentir dores leves, as manchas vermelhas na pele se manifestam nas primeiras 24h e a vermelhidão nos olhos e coceira - com intensidade tanto leve como alta - podem estar presentes. “É importante que as pessoas procurem o serviço de saúde imediatamente ao perceberem qualquer um dos sintomas”, afirma a diretora.

Até 13 de novembro de 2015, a FMS confirmou 4.436 casos de dengue em Teresina. Os cinco bairros mais afetados pela dengue, segundo dados da FMS, são: Santa Maria da Codipi, com 323 casos; Parque Brasil, com 212 casos; Mocambinho, com 201 casos; Buenos Aires, com 170 casos e Santo Antônio, com 147 casos.


Fonte: Assessoria