Fundação muda vidas através do futebol na periferia

Fundação muda vidas através do futebol na periferia

O resultado do trabalho é a formação de cidadãos em um ambiente propício à criminalidade.

Raimundo Nonato tinha um sonho: ser jogador de futebol e fazer a diferença dentro de campo. Após uma carreira promissora nos times piauienses, o jogador decidiu sair de cena. Mas ao ver que as crianças de seu bairro tinham o primeiro contato com a criminalidade, resolveu fazer algo para mudar a triste realidade daqueles pequenos. Foi quando ele percebeu que poderia continuar fazendo a diferença, dessa vez fora da grande área.

O sonho virou realidade. Criada em 2003, a Fundação Matheus Pereira da Cruz desenvolve um trabalho social com crianças da periferia da zona Norte e oferece aulas de futebol, evitando assim o contato dessas crianças com as drogas e a criminalidade. Sem fins lucrativos, a instituição atende hoje cerca de 150 alunos de ambos os sexos e diferentes idades. A clientela principal da fundação são os jovens da comunidade, mas a procura é tão grande que até pessoas de outras cidades buscam a ajuda do professor.

A organização já formou dezenas de atletas renomados que vão de campeões estaduais a jogadores revelação do campeonato piauiense. O time sub-13 foi vencedor da Copa Semel e este ano ocupa o segundo lugar no ranking da competição.

A comunidade aprova a iniciativa. ?O esporte ajuda a construir o caráter do ser humano. Os pais enxergam de perto as melhoras no comportamento dos filhos e procuram a escolinha em busca de um futuro promissor para eles. A demanda é tão grande que precisamos restringir o número de vagas para poder dar conta de tanta gente?, conta Raimundo.

Fonte: Olegário Borges