Fundador do grupo Swatch, Nicolas Hayek morre aos 82 anos

Fundador do grupo Swatch, Nicolas Hayek morre aos 82 anos

Empresário morreu de ataque cardíaco em seu local de trabalho

O presidente do grupo Swatch, Nicolas Hayek, um dos mais importantes e conhecidos empresários suíços, morreu de ataque cardíaco em seu local de trabalho nesta segunda-feira (28), informou a empresa.

Hayek, que completou 82 anos em fevereiro, era creditado por ter salvado a fabricante de relógios por reorganizar as empresas Asuag e SSIH, formando um único grupo, assumido por ele e outros investidores em 1985. Ele se tornou chefe-executivo e presidente em 1986.

"Com a inesperada morte de Nicolas G. Hayek, a Suíça e a economia suíça perdem uma de suas personalidades", disse a presidente suíça e ministra da Economia, Doris Leuthard, em comunicado.

Hayek era uma locomotiva para a economia suíça com seu compromisso corajoso com o empresariado, disse ela. "Devemos muito ao senhor Hayek".

Sucesso nos negócios

Na passagem das décadas de 1970 para 80, o setor relojoeiro suíço, que havia se destacado na fabricação de complicados modelos mecânicos, tinha dificuldades para enfrentar o advento dos relógios de quartzo, confiáveis e muito mais baratos.

Hayek não hesitou em adotar a nova tecnologia nos coloridos relógios de plástico Swatch, que foram lançados em 1983 e rapidamente se popularizaram no mundo todo.

Seu sucesso comandou a recuperação do setor relojoeiro suíço e ajudou Hayek a transformar sua empresa no maior fabricante mundial de relógios.

Ele deixa uma empresa com boa saúde. Em maio, o empresário --que costumava ser visto com dois ou três relógios em cada pulso-- disse que a Swatch teria um ano recorde, com faturamento estimado em mais de 6 bilhões de francos suíços (US$ 5,5 bilhões).

"A extraordinária visão de Nicolas G. Hayek lhe permitiu perceber e assegurar a sustentabilidade de um empreendimento relojoeiro forte, com alto valor agregado suíço. Ele é justamente reconhecido como um empreendedor líder neste país", disse a empresa.

O filho dele, Nick, é executivo-chefe do grupo desde 2003, e foi eleito para o conselho na última reunião geral anual, em maio.

Fonte: g1, www.g1.com.br