Gari endividado acha cheque de R$ 2,5 mil e procura dono em SP

Pai de quatro crianças, ele conta que foi abandonado pelas mães

O gari José Gomes da Costa, de 35 anos, varria a calçada da Rua Maria Paula na tarde de segunda-feira (18) quando deu de cara com um cheque de R$ 2.514,95 assinado e destinado a um banco. Com salário de aproximadamente R$ 600 por mês e dívidas pelo menos duas vezes maiores, Sorriso, como é conhecido pelos amigos procura agora pelo dono do cheque.

"O pessoal ficou falando na minha mente para descontar. Esse dinheiro dava para resolver bastante coisa na minha vida, mas eu só quero achar o dono e devolver", afirmou.

E por que o apelido Sorriso? "Dizem que é porque, mesmo estando na pior, nunca paro de dar risada", conta o gari. Em São Paulo desde os 13 anos de idade, o alagoano mora em Francisco Morato, município vizinho à cidade onde trabalha.

Pai de quatro crianças, ele conta que foi abandonado pelas mães. "Meu sonho é arrumar uma companheira para cuidar de mim e dos meus filhos. Eu sou pai e mãe ao mesmo tempo" afirma.

Mesmo que quisesse descontar o cheque ordem de pagamento, Sorriso não conseguiria. O impresso tem o caribo do banco no campo destinado ao portador e só pode ser utilizado por alguém que represente a instituição. Normalmente esse tipo de impresso é utilizado é utilizado para pagar conta em cartório.

Fonte: g1, www.g1.com.br