Gays questionam portaria do Ministério da Saúde que os proíbem de doar sangue

Uma portaria do Ministério da Saúde proíbe que gays façam a doação de sangue.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA TERÇA-FEIRA (25) DO JORNAL MEIO NORTE

Nesta terça-feira (25) comemora-se o Dia Universal do Doador de Sangue. Apesar da data ter como principal finalidade a conscientização da população da importância no ato de doar sangue, um fator faz com a data seja lembrada também com viés de protesto. Uma portaria do Ministério da Saúde proíbe que gays façam a doação de sangue. A data tem a finalidade conscientizar a sociedade sobre a importância desse ato solidário, além de promover o aumento do estoque de bolsas de sangue para serem usadas no período festivo de fim de ano.

O número de doadores de sangue no Piauí é baixo. Dados do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) apontam que apenas 1% da população é doadora, abaixo do que recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS), que classifica 3% a 5% como faixa necessária de doadores. O baixo número de pessoas que doam, reflete na quantidade de sangue em estoque no Hemopi, chegando, por muitas vezes, a números alarmantes.

Apesar do baixo número de doadores, a Portaria nº 1.353/2011, do Ministério da Saúde, faz com que o número de doações seja ainda menor. Isso porque a portaria proíbe a doação de sangue, por doze meses, de “homens que tiveram relações sexuais com outros homens e/ou parceiras sexuais destes”. A determinação é combatida por grupos que defendem os direitos dos homossexuais, que a veem como uma discriminação.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Repórter:  Victor Costa

Fonte: Victor Costa