Gêmeas siamesas da Palestina aguardam decisão sobre cirurgia

Gêmeas siamesas da Palestina aguardam decisão sobre cirurgia

Médicos israelenses dizem não haver forma de separação, informa agência.

Duas meninas siamesas palestinas nasceram há três dias, e a família espera que a Arábia Saudita ajude no caso e determine se será possível uma cirurgia para separá-las, segundo informações da agência AFP.

A mãe, Basma Breiwesh, chegou a um hospital de Hebron, na Cisjordânia, com as duas meninas, após dar à luz no hospital da Universidade Hadassah, em Jerusalém. Ela disse à agência AP que resolveu voltar à sua cidade depois que especialistas israelenses afirmaram que as meninas não poderiam ser salvas.

As gêmeas Iman e Amani são unidas pelo abdômen e têm um estômago e dois corações, estes últimos unidos em um só órgão, segundo os médicos israelenses.

A mulher soube que teria filhas siamesas durante o pré-natal e se recusou a interromper a gravidez em razão de suas convicções religiosas.

"É um caso muito triste", disse o hospital israelense onde as meninas nasceram, em nota, segundo a AP. "Uma equipe de especialistas de primeira linha fez o parto por cesárea. Testes abrangentes revelaram que, infelizmente, as gêmeas não poderiam ser separadas".

Fonte: G1