Acidentes de trânsito: Teresina registra maior redução

A capital piauiense foi a cidade brasileira com a maior redução no índice de mortes no trânsito

25/07/2012 - 22:12

Hoje é o Dia Nacional do Motorista, data que Teresina comemora com bons índices. A capital piauiense foi a cidade brasileira, entre as cinco que participaram da primeira fase do Projeto Vida no Trânsito, que apresentou a maior redução no número de mortes no trânsito, no ano de 2011. A redução foi de 30% em relação ao ano de 2010.

O projeto Vida no Trânsito, nessa primeira fase, foi desenvolvido nas cidades de Palmas-TO, Belo Horizonte-MG, Curitiba-PR e Campo Grande-MS. Destas, a capital sul-matogrossense é a que mais se aproxima do desempenho de Teresina.

Em 2010 foram 225 vítimas fatais, na capital. Já em 2011 foram registradas 161 mortes nos acidentes de trânsito. “Nosso objetivo é reduzir o número de vítimas fatais, e isso nós conseguimos”, disse a coordenadora do projeto Vida no Trânsito, Audea Lima.

Segundo ela, dentre os motivos da redução estão os trabalhos realizados na capital com base nos dados colhidos a partir do projeto. O Vida no Trânsito mostrou que quem mais se envolve em acidentes de trânsito são motociclistas e os locais onde os acidentes são mais frequentes são avenidas movimentadas na zona Sudeste da capital.

“Nós trabalhamos em cima destes dados, desenvolvendo ações para inibir os acidentes nestes locais, com ações educativas, blitze, dentre outras medidas”, pontuou.

Dados da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran) mostram que houve uma diminuição também no número de acidentes em Teresina.

Em 2012, no mês de junho, foram registrados 278 acidentes, contra 291 em 2011. Já o número de vítimas fatais sofreu um leve aumento em junho deste ano, quando foram registradas seis mortes, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas quatro.

O projeto Vida no Trânsito terá continuidade e os trabalhos de redução de vítimas fatais em acidentes de trãnsito continuarão sendo desenvolvidos na capital.

“Nós conseguimos reduzir o número de vítimas de acidentes graves antes do número de vítimas de acidentes leves. Isso é difícil, mas foi possível. Agora nós vamos continuar com o nosso trabalho para continuar com bons índices”, comentou Audea.

Motociclistas querem ser respeitados no trânsito

O Dia do Motociclista também será comemorado esta semana, no dia 27. E o que eles pedem, nesse dia, é mais respeito no trânsito. O número de motocicletas nas ruas de Teresina tem sido crescente nos últimos anos.

Junto com ele, aumentam também os riscos de acidentes entre os motociclistas. O presidente da Associação dos Motociclistas, Marcos Rolf, no entanto afirma que a falta respeito no trânsito aos condutores de motocicletas é um dos fatores que ocasionam esses índices.

"Muito se fala em respeito aos pedestres no trânsito. São realizadas campanhas para educação no trânsito e diminuição de acidentes, mas nunca se fala em respeito ao motociclista, que é sempre visto como aquele que costura o trânsito e provoca acidentes.

Existem muitos motociclistas irresponsáveis, sim, muitas vezes os acidentes acontecem porque o motorista de carro ou de ônibus não respeitou o nosso espaço. Nós não temos uma faixa específica para nós e acabamos nos arriscando entre os veículos maiores", disse.

O Piauí possui hoje cerca de 260 mil motocicletas e a cada ano passam a trafegar pelo Estado aproximadamente dois mil novos veículos desse tipo. "A cada 10 acidentados que dão entrado no Hospital de Urgência de Teresina, cerca de oito são vítimas de acidentes envolvendo motocicletas. Destes, aproximadamente 50% saem com sequelas.

Precisamos mudar essa realidade. E isso se consegue com educação no trânsito", disse.

FONTE: Pollyanna Carvalho

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo