Artesão usa galhos de árvores para produzir móveis

Artesão usa galhos de árvores para produzir móveis

15/10/2007 - 12:30

O artesão Gilson Nonato, conhecido pelos móveis que fabrica usando galhos, troncos e pedaços de árvores encontrados na natureza, foi destaque na participação da Coordenadoria Regional da Empresa Piauiense de Turismo (Piemtur) em Floriano, na Feira das Micro e Pequenas Empresas (Fepeme), realizada naquela cidade.

Segundo informações da coordenadora Regional, Nara Aires, foi também destaque o estande da Piemtur no evento, considerado o mais criativo e educativo da feira. A Fepeme de Floriano aconteceu no fim de setembro.

Gilson Nonato é da comunidade Tabuleiro do Mato, em Floriano, e expôs seus produtos na feira. Eram mobiliário e acessórios feitos com madeiras ambientalmente utilizadas. "São peças compostas por galhos, pedaços de madeira e troncos encontrados na natureza sem uso correto e sustentável, ganhando forma e utilidade correta com a criatividade do artista", descreveu Nara Aires.

Mesa para computador

Gilson Nonato fabrica cadeiras, mesas, banquetas, molduras para espelhos de parede, penteadeiras, bancos, tamboretes e até mesmo mesas para computador, usando apenas galhos e troncos de árvores, que encontra dispensados na natureza.

O estande da Piemtur na feira teve visitação satisfatória, com a presença de todos os segmentos da comunidade. Foram feitas visitas aos estandes parceiros, com distribuição de materiais promocionais da Piemtur e das ações do Governo.

Também foi feito incentivo ao trabalho de educação ambiental e valorização da identidade cultural da região, com mostra do trabalho artístico em madeira. Cajuína, cachaça, castanha e doces artesanais produzidos na região de Floriano foram expostos no estande da Piemtur.

Diante do sucesso que foi o evento, vários foram os resultados obtidos. "Tivemos uma equipe de trabalho motivada e executando suas atribuições com zelo, humildade e dedicação. Além disso, houve adesão de voluntários do turismo e artesãos para ajudar nossa ação na Fepeme", disse Nara Aires.

Ela acrescentou que foi feita parceria com a Fundação Cultural do Piauí (Fundac), com o Programa de Desenvolvimento do Artesanato (Prodart), com a Áridas, com a Fundação Grintur, e com as regionais da Saúde e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). "Nós também tivemos o apoio do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal", destacou ela.

FONTE: CCOM
TÓPICOS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo