População sofre com efeitos do calor do B-R-O-BRÓ em Teresina

Os pontos mais críticos apontados pela população nas áreas centrais da cidade são a Avenida Frei Serafim, Miguel Rosa, Barão de Castelo Branco

30/08/2013 - 07:41

Reclamações contra o calor inevitavelmente aumentam neste período que se aproxima do B-R-O-BRÓ. Para as pessoas que utilizam o transporte público esta situação do calor se agrava e as queixas se intensificam. Muitos pontos de ônibus da capital não possuem a estrutura eficaz para proteger as pessoas do sol forte, sobretudo na parte da tarde, onde muitas paradas ficam expostas a radiação solar no horário mais perigoso. Há paradas que nem sequer têm a mínima cobertura, não havendo nem mesmo devida identificação.

Os pontos mais críticos apontados pela população nas áreas centrais da cidade são a Avenida Frei Serafim, Miguel Rosa, Barão de Castelo Branco e Barão de Gurguéia, que contêm paradas sem nenhuma espécie de proteção contra o sol. E mesmo nas que existem a cobertura, a sensação térmica é de muito calor, pois algumas recebem diretamente o sol vespertino.

Para a enfermeira Luciana Roberta, que geralmente pega ônibus na Avenida Barão de Gurguéia, as paradas da cidade são péssimas. “É terrível! Não tem condição. Quando é pela manhã até tem sombra, mas depois de duas horas da tarde não tem quem aguente. Essa cobertura é muito quente, fora a estrutura, porque aqui não abriga a gente nem da chuva e nem do sol”.

O arquiteto João Almeida observa que muitas paradas em Teresina tem uma cobertura quase inexistente, além de estarem mal posicionadas em relação ao sol. Para ele já ocorreram avanços, como a faixa específica para ônibus na Frei Serafim, que facilita o embarque e desembarque de passageiros. No entanto, ele reforça que as áreas com fluxo mais intenso deveriam ser melhor estruturadas.

“É preciso avaliar outros modelos e desenvolver projetos que tenham maior cobertura e que protejam mais as pessoas. A Frei Serafim é um ponto crítico, onde se tem um aglomerado de gente. Ali poderia se pensar no terminalzinho que tivesse uma cobertura maior e protegesse mais. Faz estes pontos-chaves e depois vai interligando com os menores”, explica.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS), responsável por zelar pelas paradas de ônibus em Teresina, informou que está sendo feito um mapeamento dos abrigos. A partir deste levantamento serão elaborados novos modelos a serem implantados.

FONTE: Vicente de Paula

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo