Goleiro Bruno volta a receber visitas e a tomar banho de sol

Jogador foi punido por 20 dias após enviar carta a programa de televisão

Termina à meia-noite deste sábado (4) a punição imposta pela direção da penitenciária Nelson Hungria ao goleiro Bruno Fernandes, 27 anos, acusado de ser o mandante do desaparecimento e da morte da ex-modelo Eliza Samudio.

O jogador ficou impedido, por 20 dias, de receber visitas, tomar banho de sol e de exercer a função de faxineiro no pavilhão onde está detido, após enviar uma carta para um programa de televisão na quinta-feira (12). Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), o goleiro terá o salário descontado proporcionalmente aos dias em que ficou sem trabalhar, devendo receber pouco mais de R$ 100 relativos ao mês de julho.

Bruno deverá retomar os trabalhos de faxineiro nesta segunda-feira (6), mas só poderá receber visitas no próximo sábado (11), uma vez que os dias de visitação, que acontecem apenas aos sábados e domingos, são divididos entre os pavilhões, e o dia correspondente ao pavilhão onde Bruno está já havia passado antes do término da punição.

Apesar disso, a secretaria informou que o jogador poderá se reunir normalmente com seus advogados nos dias de semana.

Punição

Segundo a Seds, Bruno foi punido pois ?cometeu erro disciplinar ao ignorar as regras de segurança do Complexo Penitenciário Nelson Hungria? quando enviou o documento ao programa através de seus advogados de defesa.

Os defensores do jogador tentaram, por várias vezes, suspender a punição imposta a Bruno, sem sucesso. Segundo Francisco Simim, o goleiro não poderia ter sido impedido de trabalhar.

? Os funcionários da Nelson Hungria leram todo o conteúdo da carta antes de sairmos de lá. Nada foi escondido.

A carta

No texto, o goleiro afirma que é inocente, e que está pagando por um crime que não cometeu. "Te confesso, pelo sangue de Cristo Jesus que nunca desejei, ordenei ou determinei a quem quer que seja o desaparecimento de Eliza Samudio!?.

Bruno também reafirma que reconheceu a paternidade do garoto Bruninho, filho de Eliza. ?Inclusive, gostaria de acrescentar que o Bruninho tem sim um pai, aliás, sempre teve".

Ele encerra o texto afirmando que ?o único erro na minha vida foi ter confiado em algumas pessoas, mas vou lutar com todas as forças para provar para o mundo que eu sou inocente!?.

Dois anos na cela

Bruno Fernandes completou dois anos de prisão no dia 7 de junho. A Justiça de Contagem concedeu a liberdade condicional ao goleiro em relação ao processo que foi condenado, no Rio de Janeiro, por agressão e cárcere privado de Eliza. Mesmo assim, ele continua detido devido ao mandado de prisão referente ao assassinato da jovem.

Fonte: R7, www.r7.com